Cinque Terre – dicas e roteiro completo

Em 10/05/2018 por Fabi Gama

Em abril/18 visitamos pela segunda vez os charmosos vilarejos das Cinque Terre na Riviera Italiana.

Nossa primeira vez nessa região foi em outubro/11, dias antes de uma grave enchente que causou muitos transtornos e destruiu parte da trilha entre os vilarejos.

Senti muita diferença de 2011 pra cá em termos de quantidade de turistas. Mas apesar dos inúmeros grupos (especialmente de orientais) e de tanta gente para todos os lados, as Cinque Terre estão ainda mais charmosas, cheias de cantinhos fofos e restaurantes com vistas maravilhosas!

Leia também : Portofino e a Riviera Italiana

Onde fica

As Cinque Terre são cinco vilarejos coloridos e cheios de charme que ficam na região da Ligúria no norte da Itália : Riomaggiore, Manarola, Corniglia, Vernazza e Monterosso al Mare.

Todos são lindos e os meus preferidos são Manarola e Vernazza.

Mas não deixem de conhecer também Portovenere, considerada como “sexta Terre” – a cidade é uma graça!!!! Toda colorida e tem um portinho super charmoso, vários restaurantes ao ar livre… Portovenere está localizada a apenas 15 minutos de carro de La Spezia (também existe bus e barco ligando as duas), além de haver a opção de barco hop on hop off direto dali para as “Terres”.

E ainda, se você tiver tempo, também vale a pena conhecer Lerici, que fica a cerca de 20 minuto de carro de La Spezia. A cidade à beira mar é uma gracinha, toda colorida, tem praias calmas e de areia, além de um porto repleto de barquinhos e um castelo.

Como chegar

O aeroporto mais próximo das Cinque Terre é o da cidade de Pisa na Toscana – que fica a 1h de distância de carro ou de trem. Foi por lá que começamos e terminamos a nossa viagem.

Outros aeroportos também são próximos como o de Gênova (1h20), Florença (1h50) e Milão (2h20).

Manarola

Como se locomover

Esqueça o carro nessa região! Nós alugamos um carro no aeroporto de Pisa, seguimos para Portofino e de lá para as Cinque Terre. Depois fomos para a ilha de Elba e finalizamos devolvendo o carro no aeroporto de Pisa. Nós optamos por fazer tudo de carro porque precisaríamos dele para explorar a ilha de Elba e para evitar ficar pegando trem com malas, mas durante nossos três dias nas Cinque Terre nós não usamos carro para praticamente nada! O carro ficou na garagem do hotel (todos os hotéis da região cobram estacionamento – custou 20,00 euros por dia).

Indicamos o site da RentalCars para fazer a cotação do aluguel do veículo com diversas locadoras. O site compila todas as grandes companhias de aluguel de carro (Hertz, Avis, Budget etc) e também locadoras locais. Você pode fazer a sua reserva clicando nesse LINK sem custos adicionais. É muito fácil efetuar uma reserva (e também cancelar, caso necessário) e sempre encontramos os melhores preços.

A melhor forma de explorar a região é de trem – de uma “terre” pra outra o trajeto de trem leva de 4 a 7 minutos – é muito rápido!

Minha dica é comprar o Cinque Terre Card que inclui o uso ilimitado dos trens que ligam as “terres” (você pode andar de trem quantas vezes quiser por dia). O passe também inclui Wi-Fi e uso dos banheiros nas estações de trem. Custa 16,00 euros por pessoa para 1 dia ou 29,00 euros para 2 dias.

Também estão incluídos no passe as trilhas que estão abertas no Sentiero Azzurro (que é a principal de lá): Corniglia/Vernazza (1h30 de caminhada com bastante sobe e desce) e Vernazza/Monterosso (2h de trilha com muita subida e descida). Mas existem várias outras opções de trilhas gratuitas.

A Via dell`Amore que liga Riomaggiore e Manarola continua fechada desde 2012, com previsão de reabertura para 2019 (mas eles vivem alterando essas datas!). Fiz essa trilha (que é plana e a mais curta de todas) em out/2011.

Se você não comprar o passe, cada trecho de trem custa 4,00 euros e a trilha 7,50. Mesmo sem fazer a trilha vale a pena adquirir o passe!!! Porque se você quiser visitar os 5 vilarejos no mesmo dia, você vai precisar comprar no mínimo 6 trechos de trem, ou seja, 24,00 euros por pessoa por dia.

E não esqueçam de validar os bilhetes de trem antes de embarcar! O passe só precisa ser validado uma vez. E atenção : o passe não é válido por 24h desde o momento que você validou não! Ele apenas é válido até meia noite do dia em que você o validou. Há diversas máquinas de validação em todas as estações de trem.

Há muuuuuita fiscalização nas estações de todas as Terres e às vezes dentro dos trens também. A multa é pesada pra quem não compra/valida o ticket (75,00 euros).

Esse passe só é válido nos trens regionais (RE)! Não pode ser usado nos trens Intercity. Você vai receber junto com o passe a tabelinha com os horários dos trens. É bem fácil de usar!

Assim que comprar os passes, escreva o seu nome e valide antes de usá-lo pela primeira vez.

Outra opção é percorrer as Terres de barco “hop on hop off”- o passe custa 33,00 euros por dia – mas não é tão rápido quanto de trem e a frequência também não é tão grande, por isso só recomendo para quem tem mais tempo para explorar a região. Se você só tiver um dia, faça tudo de trem.

O Cinque Terre Card é vendido em todas as estação de trem das Terres e na de La Spezia (onde compramos). Chegamos na estação de La Spezia por volta das 9h30 e havia bastante fila para comprar o card (perdemos mais de meia hora). A dica é tentar comprar no dia anterior assim que você chegar em La Spezia ou comprar em alguma das terres, pois não havia fila (mas nesse caso você terá que pagar o primeiro trecho La Spezia-Riomaggiore – 4,00 euros e lá na estação de trem de Riomaggiore comprar o card). Essa opção seria mesmo para quem está com pouco tempo para explorar a região.

CinqueTerre Card
CinqueTerre Card
Máquinas para validar
Máquinas para validar
trens
trens
CinqueTerre Card
Máquinas para validar
trens

Melhor época

As Cinque Terre podem ser visitadas o ano todo, mas no verão a quantidade de turistas é muito grande e faz bastante calor. Na minha opinião os melhores meses são os de abril, maio, outubro e novembro.

Não pensem nas Cinque Terre como “destino praia”, mas sim como vilarejos charmosos à beira mar! São poucas as opções de praias por ali e elas são pequenas. A praia melhorzinha é a de Monterosso, que mesmo assim não é essas coisas. Se você quer mesmo um destino praia, vá para a Sardenha, Puglia ou Sicília. Nas Cinque Terre o objetivo é conhecer os vilarejos charmosos, comer em bons restaurantes com vista mar, tomar gelattos e se sobrar tempo fazer as trilhas que tem um super visual.

Nós até chegamos a mergulhar na praia (em abril) duas vezes, mas isso porque demos bastante sorte com o tempo, pegamos dias ensolarados com temperatura de 29/30 graus.

Monterosso
Monterosso
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Monterosso
Vernazza
Vernazza
Vernazza

Quantos dias

Quando estivemos na região em out/11 ficamos 2 noites sendo 1,5 dia. Em um dia inteiro fizemos as Cinque Terre (sem fazer trilhas) e no outro meio dia conhecemos Portovenere e Lerici. Mas foi muuuuito corrido.

Por isso, dessa vez (abril/18), preferimos ficar 3 noites e 3 dias inteiros nessa região e foi perfeito! Conseguimos curtir os 5 vilarejos com calma, conhecemos vários restaurantes bacanas, visitamos PortoVenere e Lerici e ainda fizemos os dois trechos abertos das trilhas Corniglia/Vernazza e Vernazza/Monterosso (total de 8km em 3h30 de muuuito sobe e desce com belo visual). ⠀

Mas se você não pretende fazer nenhuma trilha, minha dica é que você fique pelo menos 2 dias inteiros nessa região.

Manarola

Onde se hospedar

Pela segunda vez eu optei por fazer base em La Spezia que fica a 5 minutos de trem da primeira “Terre”, Riomaggiore. Acho a opção mais prática! Jantamos duas vezes em Vernazza (que está cheia de opções de restaurantes bacanas e com visu incrível) e em 15 minutos de trem estávamos de volta ao hotel.

*Se  você gosta das nossas dicas, faça suas reservas pelos links indicados, ainda que você escolha outro hotel. Nós ganhamos uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso. Obrigada! Só assim conseguimos manter o blog no ar!

 

La Spezia

Em La Spezia nos hospedamos as duas vezes no mesmo hotel Firenze Continentale – opção confortável, muito bem localizado (fica a 1 minuto a pé da estação de trem e pertinho da rua de pedestres que tem várias opções de restaurantes), tem ótimo café da manhã e estacionamento (pago – 20,00 euros por dia – mas todos os hotéis cobram estacionamento mesmo). Para fazer cotação e reservar sem custo adicional clique em Booking/FirenzeContinentale.

Portovenere

Outra opção mais charmosa (mas não tão prática) é fazer base em Portovenere – que é considerada uma sexta “terre” (amo esse vilarejo!). Não considero taaaaao prática porque para ir de lá para as Terres você tem que ir no barco hop on hop off (que como falei é mais demorado e tem uma frequência menor do que os trens) ou ir de bus até La Spezia (cerca de 30 minutos) e de lá ir de trem para as Terres. Recomendo essa opção para quem tenha no mínimo 2 dias inteiros nessa região (o ideal seriam 3 dias). Portovenere tem várias opções bacanas de restaurantes ao ar livre, então, você não precisa ir jantar nas Terres (mas para quem está hospedado em La Spezia é muuuito rápido ir jantar em qualquer uma das Terres).

O melhor hotel de Portovenere e que já está na minha listinha para quando eu voltar a região é o Grand Hotel Venere, que fica bem em frente ao charmoso portinho da cidade, perto dos restaurantes e da estação de barcos para as Terres (tem uma localização perfeita!). Aproveite para experimentar o excelente restaurante do hotel – Palmaria que tem uma super vista panorâmica da cidade. Para fazer cotação e reservar sem custo adicional clique em Booking/GrandHotelVenere.

Monterosso al Mare

⠀⠀
Não vejo necessidade de se hospedar em uma das Terres (chegar com mala nas vilas pode ser um perrengue por causa das escadas, subidas e descidas, sem falar na falta de elevador nos hotéis e na multidão de gente!). A Terre mais “tranquila” pra se hospedar é Monterosso porque é mais plana e espaçosa e tem a melhor praia (mas pra mim é a menos charmosa).

Um hotel que eu adorei em Monterosso que tem uma bela piscina debruçada sobre o mar é o Porto Roca – lugar charmoso e que tem um restaurante bacana também com super visual. Para acessar o site clique em Porto Roca Hotel Monterosso

Para procurar hotéis em Monterosso clique AQUI.

Porto Roca Hotel em Monterosso

Dicas de restaurantes

 

La Spezia

  • Pizzaria Pulcinella – localizada em uma rua só para pedestres perto do nosso hotel Firenze Continentale, essa pizzaria tem pizzas excelentes e com preços ótimos (de 7 a 8,50 euros a pizza individual) com muito presunto de parma, queijo grana padano etc.

 

Manarola

  • Nessum Dorma – em Manarola não deixe de experimentar o bar/restaurante Nessum Dorma que tem uma vista incrível do vilarejo com ambiente todo ao ar livre. Bom lugar para beber um vinho ou um drink acompanhado por uma tábua de frios e queijos. Duas taças de vinho mais uma tábua bem servida de queijos custaram 30,00 euros.

 

Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola

 

 

Vernazza

  • Belfort Ristorante – maravilhoso! Jantamos em uma mesinha na varanda com vista para o pôr do sol e anoitecer. Ambiente super romântico, ótimo atendimento, visual incrível! Vale a pena tanto para almoço quanto para jantar. Cada prato de massa custa em média 16/18 euros e os pratos de peixe/frutos do mar variam de 16/23 euros. Comida gostosa e bem servida. Muitos pratos com frutos do mar. Nós comemos 2 pratos de massa + 2 de proteína (polvo e peixe), dividimos um tiramisú + vinho da casa + uma garrafa de água com gás e gorjeta – a conta deu 90 euros. De lá pegamos o trem de volta para La Spezia e em 15 min chegamos no hotel Firenze Continentale.

 

 

  • La Torre – outro restaurante com vista linda do vilarejo de Vernazza, do mar e do anoitecer. Preço ótimo, comida boa. Mas tem que subir bastante caminhando (uns dez minutos de subida desde o centrinho de Vernazza até o La Torre). O restaurante fecha às 21h30. Comemos um prato com várias bruschetta + 2 pratos de massa (10 euros cada) + 2 sobremesas + vinho (18,00 euros) + garrafa de água = total de 75 euros com gorjeta. Pegamos o trem para La Spezia e novamente em 15 minutos estávamos no hotel.

 

 

  • Castello Doria – dentro do Castelo há um restaurante que tem uma vista maravilhosa, mas ainda estava fechado em abril. Só vimos a varanda com as mesinhas e pareceu ser bem bacana.

 

vista do Castello Doria

 

  • Gelateria dal 1968 – quase todos os gelattos na Itália são maravilhosos mas esse achei muito bom! Vários sabores de Nutella, avelã, Kinder, Pistache…

 

Monterosso

 

  • Gelateria Nuovo Eden – essa gelateria fica bem na praia em Monterosso, entre a estação de trem e o túnel que leva para o centrinho do vilarejo e os sorvetes são deliciosos.

 

Portovenere

 

  • Palmaria – esse restaurante fica no Grand Hotel Portovenere e tem um terraço ao ar livre com uma vista incrível do portinho da cidade. Vale a pena jantar um dia por lá.

 

  • Le Bocche – restaurante com mesinhas ao ar livre de frente para o mar, com várias opções e preços bons.

 

 

Roteiro

Abaixo nosso roteiro de 3 noites :

  • Dia 1

Chegamos no fim do dia em La Spezia. Check-in no Hotel Firenze Continentale. Jantar na Pizzaria Pulcinella, localizada em uma rua só para pedestres perto do hotel.

 

  • Dia 2

Compramos o CinqueTerre Card na estação de trem de La Spezia (tem uma lojinha específica e bem sinalizada que vende esse passe). Seguimos de trem para a primeira Terre Riomaggiore – caminhamos pelo vilarejo que tem várias lojinhas e restaurantes. Como já mencionei o famoso caminho que liga Riomaggiore a Manarola, conhecido como Via dell`Amore, permanece fechado desde 2012.

Portanto, seguimos de trem até Manarola (segunda Terre). Mas como o sol estava em uma posição contra, dificultando tirar fotos da cidade, preferi seguir de trem até Monterosso e depois ir voltando.

O percurso mais lógico é ir conhecendo as Terres na ordem, ou seja, saindo de La Spezia fazer Riomaggiore, Manarola, Vernazza, Corniglia e Monterosso. Mas claro que como todas são muito próximas você pode fazer na ordem que preferir. As minhas terres preferidas são Vernazza e Manarola, então, essas eu acho que não podem ficar de fora e são as terres que você vai gastar mais tempo para conhecer.

Em Monterosso caminhamos pela orla, subimos o mirante que fica a esquerda de quem está olhando para o mar, tomamos gelatto, e passeamos no centrinho da cidade.

Pegamos o trem para Vernazza – passeamos no belo centrinho, subimos até o Castelo Doria de onde se tem uma vista linda (a entrada custa 1,50 euros). Outra dica é subir até o início da trilha que leva a Monterosso, de onde se tem uma linda vista panorâmica de Vernazza. Outro ponto com belo visual é no início da trilha que liga Vernazza-Corniglia. Vale a pena subir uns 10 minutos até o mirante que fica um pouco abaixo do restaurante La Torre.

Pegamos o trem para Manarola de novo, caminhamos pelo centrinho e pela promenade até chegar ao delicioso restaurante/bar Nessum Dorma que tem uma vista inacreditável da cidade! Você consegue mesa por ordem de chegada, mas a rotatividade é grande, então, não demora muito para conseguir uma. Lugar perfeito para tomar um drink ou um vinho e beliscar uns aperitivos (pedimos uma tábua de queijos).

Na saída do restaurante há uma escadinha que leva a um cemitério de onde se tem uma vista maravilhosa (nesse mesmo trajeto há um banheiro pago super limpo e sem fila, acho que custou 0,50 centavos de euro).

Na saída do cemitério, viramos a esquerda e caminhamos no meio de vinhedos até a estação de trem e seguimos para Corniglia.

Chegando na estação de trem de Corniglia há a opção de subir até o vilarejo que fica no topo da montanha a pé (são 400 degraus) ou de bus – esse mini bus está incluído no Cinque Terre Card – basta aguardar no ponto que fica logo na saída da estação de trem. O centrinho de Corniglia é fofo e no final há um mirante com super visual (boa opção para curtir o pôr do sol). Há um bar com mesinhas nesse mirante. Mas como o sol só se põe por volta das 20h30/21h, nós seguimos de trem até Vernazza para jantarmos no delicioso Restaurante Belfort – foi um jantar super romântico! Amamos! Pegamos o trem de volta para o nosso hotel em La Spezia (15 minutos).

Riomaggiore
Riomaggiore
Riomaggiore
Riomaggiore
Riomaggiore
Riomaggiore
Riomaggiore
Riomaggiore
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Vernazza
chegando em Vernazza
chegando em Vernazza
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Corniglia
Corniglia
Corniglia
Corniglia
Corniglia
Corniglia
Riomaggiore
Riomaggiore
Riomaggiore
Riomaggiore
Vernazza
Vernazza
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Monterosso
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Vernazza
Vernazza
chegando em Vernazza
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Manarola
Corniglia
Corniglia
Corniglia
  • Dia 3

Esse foi o dia da caminhada! Seguimos de trem para Corniglia. Subimos até a cidade de bus e fomos para o check-point onde a trilha começa. Levamos 1h30 de Corniglia até Vernazza – a trilha é fácil e bem sinalizada. Vimos famílias com crianças e idosos, mas lembre-se de usar tênis, boné e levar água. Há bastante sobe e desce no percurso, sempre com vista para o mar. O trecho mais bonito é a chegada em Vernazza.

Depois de passearmos e descansarmos um pouco em Vernazza (e comermos um gelatto, claro!) começamos a trilha para Monterosso – são 2h de caminhada com muuuuuita subida. Os trechos mais bonitos são os próximos das duas cidades.

Ao chegarmos em Monterosso, estávamos desesperados para dar um tibum depois da caminhada. O dia estava bem quente e foi uma delícia entrar no mar. A água ainda está fria nessa época do ano (abril), mas nada tão pior do que a praia de Ipanema no Rio de Janeiro, então já estou acostumada (rs!). Pegamos o trem de volta ao hotel para tomarmos um banho e pegamos de novo o trem para jantarmos no La Torre em Vernazza – essa é a facilidade de se hospedar no Hotel Firenze Continentale em La Spezia. Os deslocamentos são muuuito rápidos!

check point
check point
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
chegando em Vernazza
chegando em Vernazza
Vernazza-Monterosso
Vernazza-Monterosso
Vernazza-Monterosso
Vernazza-Monterosso
Vernazza
Vernazza
Vernazza-Monterosso
Vernazza-Monterosso
Vernazza-Monterosso
Vernazza-Monterosso
Vernazza-Monterosso
Vernazza-Monterosso
Vernazza-Monterosso
Vernazza-Monterosso
check point
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
chegando em Vernazza
Vernazza-Monterosso
Vernazza-Monterosso
Vernazza
Vernazza-Monterosso
Vernazza-Monterosso
Vernazza-Monterosso
Vernazza-Monterosso
  • Dia 4 

De La Spezia seguimos de carro por 20 minutos até o fofo vilarejo de Lerici. A cidade a beira mar é uma gracinha, tem um castelo, um porto com vários barquinhos, praias de areia, um centro com prédios coloridos e restaurantes. Vale a pena para quem estiver com um pouco mais de tempo sobrando. De lá seguimos de carro por mais 30 minutos até a charmosa Portovenere (melhor ir de manhã por causa da posição do sol). Passeamos pela orla até a Igreja de San Pietro, Castello Doria, Grotta Arpaia, centrinho e fizemos o passeio de barco de 1h pela região (custa 12 euros por pessoa – é legal, mas nada demais, então façam apenas se tiverem tempo sobrando). A partir de Portovenere também existe barco hop on hop off até as Cinque Terre (valor de 33,00 euros por dia por pessoa para usar quantas vezes quiser).

Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Lerici
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere
Portovenere

Trilhas

Essa região das Cinque Terre tem muitas opções de trilhas, a maioria gratuita. Apenas o Sentiero Azzurro (que é a principal trilha de lá, a que liga todos os vilarejos por um caminho que vai beirando o mar) é pago – custa 7,50 euros por dia para quem não tem o Cinque Terre Card e gratuita para quem tem o passe.

Desde os deslizamentos ocorridos em 2012 dois trechos do Sentiero Azzurro permanecem fechados até hoje. Apenas dois trechos da trilha Azzurra estão abertos: Corniglia/Vernazza (1h30 de caminhada) e Vernazza/Monterosso (2h de trilha) – fizemos os dois trechos, totalizando 8km em 3h30 de muuuito sobe e desce com belo visual. ⠀

As trilhas são fáceis e bem demarcadas. Mas não deixe de levar água, boné e usar tênis e protetor solar.

Via dell`Amore fechada
Via dell`Amore fechada
check point
check point
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
Vernazza-Monterosso
Vernazza-Monterosso
chegando em Vernazza
chegando em Vernazza
Corniglia-Vernazza
Corniglia-Vernazza
Vernazza-Monterosso
Vernazza-Monterosso
Via dell`Amore fechada
check point
Corniglia-Vernazza
Vernazza-Monterosso
chegando em Vernazza
Corniglia-Vernazza
Vernazza-Monterosso

Daqui para onde

A partir de La Spezia é possível seguir de trem para diversos lugares da Itália como Santa Margherita Ligure (cidade que fica a 5 km de Portofino), Pisa, Florença, Gênova etc.

Nosso roteiro foi: Santa Margherita Ligure (Portofino), Cinque Terre (com base em La Spezia) e ilha de Elba que fica na costa da Toscana. Chegamos e saímos pelo aeroporto de Pisa.

A Riviera Francesa (Nice, St. Tropez, Cannes) e Mônaco estão a pouco mais de 2h de carro da Riviera Italiana.

Caso você não tenha tempo suficiente para montar base em Santa Margherita Ligure, dá para fazer bate e volta a partir de La Spezia para lá de trem ou de barco e assim conhecer Portofino.

Portovenere

Leia mais sobre Itália :

 

Planeje a sua viagem:

Se você gosta das nossas dicas, nos ajude a manter o blog fazendo as reservas pelos links indicados. Recebemos uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso!
  • Booking.com - confesso que minha vida de viajante mudou depois da criação do Booking.com. Acho sensacional, sou fã de carteirinha! Todas as ferramentas do site são excelentes e sempre que tive qualquer tipo de problema fui prontamente atendida pelos funcionários (existe a opção de atendentes que falam português, o que é ótimo!). Nunca tive problema de chegar em um hotel e a minha reserva não estar lá (mas fechando direto com os hotéis isso já aconteceu). Clicando aqui você pode fazer suas reservas diretamente pelo nosso blog sem custos adicionais.
 
  • Hotéis.com - você também pode fazer sua reserva de hotéis pelo Hoteis.com. A vantagem é o parcelamento em até 12x sem juros.
 
  • O seguro de viagem é um dos itens mais importantes da viagem! Eu não viajo sem! Ninguém está livre de ficar doente ou sofrer um acidente durante as férias. Imagine quanto isso pode custar em um país como Suíça, Eua ou Noruega? Além disso, o seguro é obrigatório nos países membros da Comunidade Européia (Tratado de Schengen). Aqui no blog você pode fazer a sua cotação pela Seguros Promo que possui várias seguradoras conveniadas. A vantagem é fazer a cotação on-line, ou seja em apenas um clique, você compara o custo x benefício das melhores seguradoras do mercado. A contratação é on-line e você recebe a apólice por email. É possível parcelar em até 12x sem juros no cartão de crédito (parcela mínima de 40,00 reais).Para fazer sua cotação clique AQUI e insira os dados solicitados (destino, período da viagem, nome, email e telefone). Logo em seguida vai aparecer uma lista com todas as seguradoras e os valores cobrados. Leitores do blog tem 5% de desconto - basta inserir o código LOUCOSPORVIAGEM5.
 
  • Rentalcars.com - nós fazemos muitas road trips e esse site é espetacular!! É muito fácil efetuar uma reserva (e também cancelar, caso necessário) e sempre encontramos os melhores preços. O site compila todas as grandes companhias de aluguel de carro (Hertz, Avis, Budget etc) e também locadoras locais. Você pode fazer a sua reserva aqui no blog também por esse link sem custos adicionais.
 
  • Chip de internet no exterior - Graças ao chip de celular da EasySim4u nós estamos sempre conectados durante todas as nossas viagens internacionais. Eu recebo o chip em casa pelos correios e no avião já coloco no celular. Muito prático!!!! Quando chego no destino só preciso ligar o celular e pronto! A internet já começa a funcionar. Acho muito melhor do que desembarcar no destino e ainda ter que procurar por um chip. Já usei o chip da Easysim4u em vários países : Itália, Espanha, Suíça, Áustria etc. Para saber mais sobre como comprar e como funciona o chip clique AQUI para ler a matéria onde expliquei tudo. O plano para Europa é o DATA PLAN com SIM na opção de roaming 140 países. Os planos para países fora dos EUA e Canadá são apenas de DADOS, ou seja, não tem nem ligações e nem SMS. Para adquirir, basta acessar o site clicando em : EasySim4u.
 
  • Ingressos - Reserve seus ingressos para as principais atrações turísticas do mundo todo com antecedência e evite filas. A GetYourGuide é a maior plataforma online do mundo para reservas de excursões e atrações turísticas. Para acessar o site clique AQUI.
Fabi Gama
Fabi Gama: Carioca, taurina, casada, 39 anos, advogada, louca por viagem, fotografia, chocolate e pela Grécia. Conhece o calendário de feriados de cor e salteado! Já carimbou seu passaporte em mais de 50 países e pretende conhecer muitos outros! Acompanhe as aventuras pelo instagram @loucosporviagem.
Gostou? Compartilhe!
  • Print Friendly, PDF & Email
  1. Vivian

    Fabiana,
    Antes das dúvidas…parabens pelo blog! Adoro! E consulto em toda viagem!
    Uma duvida….estou indo para Italia agora e minha ideia era descer de Milão ate Cinque Terre. Mas vi suas fotos de Portofino e agora quero ir pra lá. Voce acha que dá para fazer só uma base pra visitar Cinque Terre e Portofino? Ou vale duas bases? Tenho 5 dias pra esta regiao…Obrigada

    Responder
    • Oi Vivian! Fico feliz que vc goste do blog! Muito obrigada! Já te respondi as duvidas pelo insta ne? na volta da viagem me conta como foi! beijocas

      Responder
  2. Oi, Fabi. Tudo bem? 🙂

    Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia – Natalie

    Responder
  3. Danielle

    Adorei as dicas, estarei indo para 5 Terre início de outubro e seguirei seu conselho e do Ricardo de ficar em La Spezia. Terei 3 noites e 2,5 dias, vc acha que da tempo de ir a Portofino? Obrigada

    Responder
    • Oi Danielle! Eu acho que dá sim, mas tudo depende do seu ritmo. No 1 dia inteiro faça as 5 terre, se vc achar que deu pra ver tudo no 2 dia vc pode ir para Portofino. Outra opção é ir a Portovenere que ta bem pertinho das Terres e é um charme! bjs

      Responder
  4. Oi Fabi vc é Gama como o meu marido : ). Infelizmente por conta de só dispormos das férias escolares de nossa filha iremos em julho e faremos as Terres através de um passeio comprado com uma agencia saindo de Florença 7h da manha e retornando às 19h. Mas achei esse lugar tão lindo que não consegui abrir mão. O que definitivamente não posso deixar de ver/fazer?

    Responder
    • Oi Fabiola! Eu acho que vc vai conseguir passar por todas as terres. Mas as minhas preferidas são Vernazza e Manarola. beijocas

      Responder
  5. Giseli

    Fabi, embarcamos pra Italia sábado agora e ainda estávamos com dois dias “em aberto” em nossa viagem, perdidos entre tantas opções. Este seu artigo foi tudo o que precisávamos pra tomar nessa decisão! Cinque Terre, aí vamos nós! Obrigadão!!

    Responder
  6. Olá Faniana,
    Faz tempo que quero conhecer todos esses povoados das Cinque Terre mas, por um motivo ou outro, acabei por nunca lá ir. Muito obrigado pelo post tão detalhado e com tanta informação útil. Valeu! Grande abraço e boas viagens.

    Responder
  7. Carla De Pina

    Eu adoro o vosso blog e o Instagram cheio de stories muito úteis e lindossssss!!! Parabéns e te desejo muito sucesso com muita saúde! Como disse adoro os vossos stories e em Julho vou para Itália numa viagem de 4 dias onde vamos para Milão, Florença e a partir de Florença queremos passar um dia nas Cinque Terre! Em um dia de visita oque recomendarias a fazer e a visitar? sabemos que é muito curto mas queremos ao menos conhecer um pouco mesmo que não dê para visitar todos os villages. Das cinco quais seriam mais recomendável? Sairemos de Florença logo cedo e iremos de train! À noite final do dia voltaremos para Florença, no último train possível ;)! Muito obrigada e esperemos conseguir realizar o roteiro louco de um dia

    Responder
    • Oi Carla! Em um dia vc consegue conhecer os 5 vilarejos sim! mas se não der tempo faça Vernazza e Manarola que são meus preferidos! o menos legal acho que eh Corniglia, deixa por ultimo! beijocas e obrigada pelo carinho

      Responder
Deixe seu comentário: