Arquipélago de San Blas – o Caribe do Panamá

Em 08/07/2015 por Fabi Gama

Convidei a querida Lala Rebelo para contar aqui pra gente tudo sobre um destino paradisíaco no Panamá, país onde mora atualmente : o Arquipélago de San Blas. A Lala, além de postar fotos lindas em seu instagram @lalarebelo, tem um blog super bacana lalarebelo.com. Vale a pena dar uma conferida!! Você vai encontrar lá vários destinos exóticos como Índia e Camboja. Com a palavra, Lala!

“O Arquipélago de San Blas é formado por pequenas ilhas (mais de 360), no mar do Caribe, no Panamá. São aqueles tipos de ilhas que você vê nos desenhos animados (em alguns minutos você pode dar uma volta completa!!). A maioria delas não são habitadas, mas são controladas e pertencem aos índios Kuna.

Mesmo que já tenha estado lá mais de 15 vezes (moro na Cidade do Panamá e tento ir pelo menos 1 vez ao mês), sempre que piso meus pés na ilha escolhida, tenho a sensação de que estou no lugar mais incrível do planeta.
Ilha deserta, índios… Pode até soar muuuuito remoto. Mas a verdade é que é MUITO fácil conhecer, e por conta própria, todas as ilhas que você quiser.

O arquipélago está a aproximadamente 100km da capital (+ a distância em barco até a ilha escolhida). O nome oficial da região é Guna Yala (ou Kuna Yala).

01-mapa-panama-sanblas

Por ser um território indígena, nada nem ninguém pode investir no local, e os únicos que ganham dinheiro com o turismo ali são os próprios Kunas.

Portanto, não espere hotéis bonitões (típicos de Caribe), água quentinha, energia elétrica a vontade, sinal de celular, internet… San Blas é pra quem aprecia esse tipo de experiência com a natureza e acha o máximo passar alguns dias hospedado em simples cabanas de bambu ou madeira, sendo despertado pelo nascer do sol entrando pelas frestas da sua “casa temporária” em uma ilha quase deserta. Se você é “desses”, bienvenido a San Blas!

COMO CHEGAR

Cidade do Panamá

Para chegar na Cidade do Panamá, há dezenas de vôos diretos da Copa Airlines saindo todos os dias de São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife e Manaus.

San Blas

1)De carro alugado – O jeito mais fácil, na minha opinião, é alugar um camionete (carros pequenos não são autorizados pelos índios) e dirigir até lá. São 60km de rodovia e 40km de estrada cheia de curvas e sobe-desce. É asfaltada. O caminho é fácil e tem no Waze! Chegando no píer, pegue um barco e vá para a ilha escolhida. 😉

02-caminho-estrada-panama-sanblas

Recomendo muito que você já vá a San Blas com tudo combinado certinho com um barqueiro. Assim ele já estará esperando por você para te levar para a ilha.

Contatos de barqueiros (utilizo o serviço dos dois com muuuita frequencia e nunca tive problema algum. Recomendo!):
– Fidelio Morris
Cel: +507 6119-9584
Facebook: /fidelio.morris
– Eloisa Hermanas Places
Cel: +507 6078-0692 / +507 65256039
Você pode falar com ambos por WhatsApp. Fica mais fácil de entender!

Algumas ilhas também oferecem o serviço de transporte + barco para seus hóspedes. Verifique isso na hora de fazer a reserva!

2) De avião– Você também pode chegar a San Blas de avião, voando com a Air Panama, saindo da capital (Aeroporto de Albrook – PAC) rumo ao aeroporto El Porvenir, Guna Yala (PVE). O avião é beeeem teco-teco e a viagem dura em torno de 20 minutos. Eu nunca voei até lá porque sempre achei que o perrengue da estrada é mais prático do que o trâmite de aeroporto. Ao chegar no aeroporto de El Porvenir, você pegará um barco que te levará à ilha escolhida. Combine com o barqueiro o horário de chegada e o trajeto (e vá avisando caso haja atrasos).

3) De veleiro – Geralmente este tipo de experiência acaba sendo até mais cômoda do que dormir nas cabanas (depende do nível do barco). O passeio de veleiro normalmente dura dois ou três dias (ou mais, depende de você!) e inclui hospedagem (no próprio barco), comidas e bebidas a bordo, água doce, capitão, marinheiro e a possibilidade de conhecer várias ilhas em uma única ida a San Blas. Recomendo a empresa de um casal de espanhóis chamada Sailing Life Experience, que viaja com o veleiro Moskito Valiente. Custa em torno de US$200 por dia/por pessoa (valor varia conforme quantidade de pessoas no barco e duração da viagem). Se não estiverem navegando por San Blas na época que você for visitar as ilhas, escreva para eles mesmo assim para que te ajudem a encontrar um outro veleiro.

AS ILHAS

Enfim, ELAS (algumas, afinal, são muuuuitas…)!
Estão organizadas aqui por ordem de “distância do terminal de barcos”, da mais próxima à mais distante. O nome entre parênteses é a versão em Kuna.

Isla Aguja (Icodub)
https://www.facebook.com/pages/Isla-Aguja-San-Blas-Panama/124782871004543

Bem pertinho do terminal (a primeira das ilhas destinadas ao turismo), a poucos minutos de barco (aprox. 15). É a ilha com mais estrutura de todas: píer para chegada de barcos, vários banheiros, restaurante, cabanas para hospedagem e espaço para camping. Devido à proximidade com o continente e a boa infra-estrutura, é a mais lotada de todas. É uma ilha bem linda, mas devido à quantidade de pessoas, não consigo achar que ela tenha a “cara de San Blas”, que pra mim está muuuuito ligada à ideia de ilha deserta! Ideal para quem vai com crianças. Evite ir aos finais de semana.

03-ISLA_AGUJA

04-ISLA_AGUJA

Isla Anzuelo (Achuerdub)
https://www.facebook.com/IslaAnzueloKunaYalaDePanama

Também fica bem pertinho do porto (a segunda ilha de turismo, logo depois da Aguja), a apenas 15-20 minutos de barco, só que beeeem mais vazia. O mar também não é tão turquesa devido a quantidade de pedras em volta.

05-ISLA_ANZUELO

Isla Iguana (Aridup)
http://ariduplodge.es.tl/

Uma das minhas preferidas (e a que eu já fui mais vezes), pois é pertinho (a 3ª ilha, logo após a Anzuelo), a apenas 20 minutinhos de barco. O mar é lindíssimo, a ilha tem um tamanho bom (nem muito pequenininha nem grande demais), é beeem mais vazia que a Aguja e os índios de lá são bem simpáticos. É uma das melhores opções para dormir em San Blas, seja em cabanas (uma das melhores do arquipélago) ou em barracas/camping. Todas as vezes que dormi em San Blas, me hospedei na Iguana. Energia elétrica moderada (nas cabanas e no restaurante, à noite), água doce (na verdade, salobra) e fria, para banhos rápidos. Uma ilha, né?! Faz parte!

Custa por volta de US$50 por por pessoa por noite (café da manhã, almoço e jantar incluídos). Para reservar, ligue: +507 6520-2500 / +507 6807-2764 / +507 6056-8943 (falar com Luis ou Flor). Acesse o site da ilha: http://ariduplodge.es.tl/

06-ISLA_IGUANA

07-ISLA_IGUANA

08-ISLA_IGUANA

09-ISLA_IGUANA

10-ISLA_IGUANA

11-ISLA_IGUANA

Isla Hierba

Descobrimos essa ilha por acaso. Pedimos ao nosso barqueiro (Fidélio) para nos levar a alguma ilha em que não houvesse NINGUÉM! E assim fomos parar na Isla Hierba. Éramos eu, meu marido, um índio e duas índias que não falavam NADA de espanhol. Os corais dessa ilha eram simplesmente fantásticos. Fizemos um mergulho de snorkel belíssimo.

12-ISLA_HIERBA

Isla Perro (Achudub)
https://www.facebook.com/IslaPerroSanBlas

Também chamada de Perro Chico (pois há também a Perro Grande), é a mais famosa das ilhas do arquipélago e o motivo é claro: simplesmente MARAVILHOSA. Com certeza, o mar mais azul turquesa e o mergulho mais lindo (não esqueça de levar seu snorkel, pois há um barquinho afundado na praia, repleto de corais). Claro que sendo a mais linda, não ficaria deserta, né?! Só gosto de ir a Isla Perro quando não é fim de semana ou se for bem bem cedo, pois sua área de praia é bem estreita, e costuma ficar cheia. Fui em uma sexta-feira e foi perfeito! Quase ninguém. Para chegar lá, a viagem de barco leva em torno de 40 minutos.

13-ISLA_PERRO

14-ISLA_PERRO

Isla Pelicano

Uma das minhas queridinhas. Fica longe do terminal, logo atrás da Isla Perro (uns 45 min de barco), só que BEM mais vazia. É aquela ilha típica de desenho animado: pequenininha, redondinha, muita areia branca e algumas palmeiras no meio. Não tem NADA de estrutura, além de uma cabana dos próprios Kunas donos da ilha. Leve cooler com lanches e bebidas. Se quiser dormir por lá, só pedindo autorização e pagando pra montar sua barraca na areia. Nem banheiro tem, mas para um passeio de um dia, tá valendo! O mar é absurdamente turquesa, chega até a arder nos olhos.

IMG_9631

16-ISLA_PELICANO

17-ISLA_PELICANO

Isla Chicheme (Weindup)

Já bem mais distante, a 50 minutos de barco do terminal, Chicheme é simplesmente maravilhosa. Na verdade, são duas ilhas: a Chicheme Grande e a Chicheme Chico, uma em frente da outra.

A Chicheme Grande é de fato bem grande, muito maior do que a maioria das ilhas do arquipélago (uma volta completa leva uns 25 minutos, enquanto nas outras, em menos de 10 minutos você já rodou tudo). É uma boa opção de hospedagem e atrai muitos veleiros que navegam por essa zona do mar do Caribe.

Já a Chicheme Chico é bem menor, mas não tão pequenininha como a Isla Pelicano. Não tem estrutura alguma: nada de restaurantes, banheiros, turistas… Nada nada! Apenas a família de Kunas, que pouco fala espanhol, muitos coqueiros e um mar B-E-L-Í-S-S-I-M-O!

Falando em mar, isso é o que há de mais lindo em Chicheme. Parece até que foi pintado! 50 tons de azul é até pouco. O que mais gostei nessa ilha é que há uma enorme faixa de mar que é bem bem rasinha (assim, pra sentar e ficar conversando) e a temperatura quentiiinha. Adorei!

22-ISLA_CHICHEME

IMG_9630

21-ISLA_CHICHEME

23-ISLA_CHICHEME

00-capaSanBlas-ISLA_PELICANO (1)

Piscina de Estrellas

Esta não é uma ilha e sim um banco de areia no MEIO do mar profundo, com água até a altura do joelho, cheio de estrelas do mar. Faz parte da maioria das rotas de passeios que vão a San Blas. A visita à piscina é bem rapidinha, dura em torno de 20 minutos, mas é bacana de conhecer caso seja sua primeira vez no arquipélago.

24-PISCINA-DE-ESTRELLAS

Pra ajudar na escolha da ilha, fiz um turquesômetro pra vocês:

LGOUka5nnTztoWqmGE16i2jEVSqEDTIvYcy0031P-4U

DORMIR X PASSAR O DIA

Você pode ir a San Blas para passar apenas o dia (para isso, você tem que sair do seu hotel por volta das 5h da manhã). O barqueiro vai te buscar na ilha no máximo às 16h, pra te levar de volta para o terminal. Eu geralmente faço esse bate-volta mesmo! Parece cansativo, mas vale cada segundo.

Mas se você gosta da idéia de ter uma experiência de dormir em uma ilha deserta e ver o nascer e o pôr do sol, sentadinho na areia, em um lugar super rústico de natureza quase intocada, aproveite a oportunidade. Eu simplesmente AMEI!!!

Como você leu aqui, são várias ilhas com cabanas de todos os tipos e preços (e ainda tem um montão que não conheci), e várias outras que você pode chegar com sua barraca e acampar. Todas as vezes que dormi por lá foram na ilha Iguana (vide acima).

Se na sua viagem ao Panamá você tiver disponibilidade para dormir 1 noite nas ilhas, recomendo muito. Se o tempo for curto, passe pelo menos o dia. O importante é não deixar de conhecer esse paraíso Kuna.

Em tempo : CABANAS/BANHEIRO – na maioria das ilhas, as cabanas são super simples, de bambu ou madeirinha, com duas camas ou uma de casal dentro (camas de verdade – eles oferecem lençóis, mas eu sempre levo os meus), e o banheiro fica fora, em um cantinho da ilha (chuveiro e banheiro). As ilhas são pequenas, geralmente no máximo 20 hóspedes (mas a cada ida, constroem mais cabanas rsrs, então acho que vão ter que fazer mais banheiros). A água é fria e um pouco salobra. Mas para um banho rápido, tá ótimo. É um esquema “roots”, por isso nunca fiquei mais que 1 noite, mas aguentaria duas. Claro, moro perto e posso voltar a cada final de semana. Entendo que quem sai do Brasil, quer ficar mais, por isso é bom ficar em uma ilha melhor.

Da última vez que estive na IGUANA, estavam construindo cabanas de MADEIRA com banheiro dentro… Chama Coco Blanco. Se já estiver pronto, é uma ótima opção. Vou conhecer pessoalmente assim que melhorarem as chuvas, e conto aqui minhas impressões. O facebook deles é https://www.facebook.com/cocoblanco.cabanassanblas – lá tem várias fotinhos.

QUANDO IR

Entre os meses de dezembro e março, que é a TEMPORADA SECA, com pouca probabilidade de chuva. Nesse período faz muito sol e céu azul (que é o que ajuda a água parecer ainda mais turquesa).

DICAS EXTRAS

• Não esqueça de levar seu PASSAPORTE. Como se trata de um território autônomo indígena, no meio da estrada existe uma “fronteira” (posto do Congreso General Guna e posto do Servicio Nacional de Fronteras do Panamá – SENAFRONT) e eles vão pedir para vê-lo (residentes/locais podem levar apenas o carnet de residência).

• Vá com bastante dinheiro em CASH (eles AINDA não aceitam cartão de crédito! rs). Se for apenas passar o dia, uns 150 dólares por pessoa (leve trocado) é o suficiente. Os custos somam, em média, uns 70 dólares por pessoa para passar o dia (sempre bom levar um pouco mais, para imprevistos).

• A única REDE DE CELULAR que funciona em qualquer lugar de San Blas (e na estrada) é a da + Móvil. Se não quiser ficar desconectado durante toda a sua estadia, compre um chip pré-pago antes de ir. Vende em vários lugares na Cidade do Panamá (tem lojas também nos shoppings).

• Se não quiser ir com o próprio carro e quiser contratar uma AGÊNCIA DE TURISMO para te buscar no hotel, levar a San Blas e trazer de volta, a Eloisa (barqueira indicada acima) também agiliza todo esse serviço (só combinar com ela por WhatsApp). Outra pessoa que também realiza esse serviço é o Agapito Centeno, telefone +507 6156-7623. Porém, há muuuuitas agências que oferecem passeios para San Blas.

aHCeqtIRCsgJmyL96sxM_3AUJcNZ76MVFkk96_xbOLI

E aí? Gostou?? Ficou com vontade de conhecer esse paraíso mais do que exótico?
Você vai AMAR San Blas. É um tipo de experiência rara de se viver hoje em dia. Como vocês devem ter percebido, eu sou simplesmente LOUCA por esse lugar. Vou SEEEEMPRE que posso!!

Adiós!! Ou melhor, Takeimalo, em Kuna!

perfil lalarebeloLala Rebelo, Cuiabana que já morou em SP, França, EUA, Espanha, Inglaterra e hoje mora no Panamá. Publicitária, 26 anos, cumprindo a duríssima missão de conhecer todos os tons de turquesa do Caribe e mundo afora. Autora do blog lalarebelo.com e do insta @lalarebelo.

Posts relacionados :

Fabi Gama
Fabi Gama: Carioca, taurina, casada, 37 anos, advogada, louca por viagem, fotografia, chocolate e pela Grécia. Conhece o calendário de feriados de cor e salteado! Já carimbou seu passaporte em 50 países e pretende conhecer muitos outros! Acompanhe as aventuras pelo instagram e snapchat @loucosporviagem.
Gostou? Compartilhe!
  • Print Friendly, PDF & Email
  1. Ai que emoção ver meu post aqui no Loucos por Viagem! Adorei participar e mostrar um pouquinho desse “lado do Caribe” tão pouco conhecido!!! Espero que muitos se animem a conhecer, porque é uma experiência única. Fabi, muito obrigada pela oportunidade! 🙂 Um beijo e parabéns pelo blog, que está liiindo e cheio de dicas incríveis. Beijos, Lala Rebelo (@lalarebelo_travelblog) :***

    Responder
    • Lala, eu que te agradeço muito por uma colaboração tão bacana!! Adorei saber um pouquinho mais sobre esse paraíso caribenho! E já estou louca para visitar! Volte sempre que quiser! E que você continue viajando muito e desbravando tantos lugares bacanas! beijao

      Responder
    • Talitta

      Muito legal, quero conhecer! Queria saber como é a infraestrutura no sentido de bares, restaurantes etc??

      Responder
      • Oi Talitta! Lá praticamente não tem estrutura alguma. Leia o texto que está tudo explicadinho bjs

        Responder
  2. Juli

    Nossa! Adorei! Parabéns Lala, seu post tá muito bacana.
    Eu já tive pensando em conhecer San Blas, mas veja só… nem sabia que o esquema era esse que você contou. MARA!

    Responder
    • Oi Juli, que bom que gostou do post!! 🙂 Muito obrigada!! Pois é… É como a Fabi falou, tipo Los Roques, mas anos luuuuuz atrás rsrs. Muito rústico MESMO, mas já dá pra ter um certo conforto, com os Kunas construindo cabanas um pouco melhores a cada vez que vou. O esquema do veleiro é mesmo uma ótima opção. Uma diferença grande de San Blas para Los Roques talvez seja o clima. Ao contrário das ilhas caribenhas, aqui não faz sol o ano todo… Claro que tem gente que dá azar em Los Roques, mas os índices de chuva são baixíssimos se comparado a San Blas. Então melhor ir na época boa, que é BOA MESMO em dezembro-março. Eu vou o ano inteiro, mas azul azul como nessa foto de capa, com muito sol, dia limpo, sem nuvens, melhor no início do ano 🙂 Beijos!!!

      Responder
  3. Juli, eu tb nao fazia ideia… é tipo Los Roques só que com menos estrutura ainda… gostei do esquema do veleiro que a Lala mencionou no texto, vamos? rsrsrs

    Responder
  4. Lala, AMEI o post! Estou indo em agosto e ajudou muiiiiiito, eu pesquisei muito na net mas nunca tinha achado um post tão explicadinho, bem objetivo e cheio de dicas tops! Eu queria saber se você recomenda alguma agência para alugar o carro? Estou indo em três pessoas mas uma voltaria antes com o carro, você acha que é fácil conseguir transporte depois para voltar mesmo sem ter ido com ele?

    Uma pergunta mais específica agora, meu vôo para voltar do panamá é as 21h, ou seja tenho que estar no aeroporto às 7. Pelo que eu vi, o regresso das ilhas chega na cidade do panamá aproximadamente às 14:00, você acha que é tempo suficiente para conhecer a cidade do panamá? Não quero fazer muitas compras… Ou você me recomendaria voltar um dia antes? De qualquer jeito ficarei no mínimo 3 noites nas ilhas.Será que vale a pena trocar de ilha durante a estadia, ou dá para montar base em uma e fazer os passeios para as mais distantes? To encantada com a Iguana, quero ficar lá! 😀

    Responder
  5. Esqueci de perguntar, agora em Agosto é muito ruim de ir? Queria mar turquesa!! rsrs

    Responder
  6. Lala, será que vc poderia contar um pouco mais tb sobre as cabanas? Não tem banheiro dentro? Onde fica o banheiro? E não energia elétrica entao o que se usa? Vela? Lanterna? Tem cama? Muito mosquito? To super curiosa

    Responder
  7. Oi Bia, oi Fabi… Vou responder de novo 🙂 E dessa vez apertar um Ctrl+C assim que terminar o texto, pra não perder tudo caso aconteça algo! rsrsrs

    Vamos por partes!!

    Que bom que gostou do post!! Obrigada!! Espero que te ajude muuuuuito!! Qualquer outra dúvida, pode perguntar!!!

    1) ALUGUEL DE CARRO – Recomendo alugar carro nas locadoras internacionais mesmo. Tem várias no aeroporto. Se quiser uma local, pra pagar um pouco menos, um amigo alugou uma vez com a Arrendadora Economica e foi tudo bem. http://arrendadoraeconomica.com/en
    Lembrando que tem que ser CAMIONETE.

    2) TRANSPORTE PARA VOLTAR – eu diria que é praticamente impossível conseguir transporte “avulso” para voltar. Não tem estrutura… nem empresas vendendo tours, taxis etc. A única coisa que tem no píer é um “office” dos kunas para vender ida/volta de barco para as ilhas, caso vc vá sem barqueiro pré-combinado. Melhor voltarem todos juntos, ou contratar uma agencia pra levar e buscar. Mas só agências com ótimas referências heim. 😉 Recomendo ter um chip + MÓVIL no celular pra ter como ligar, just in case.

    3) PASSEIO NA CIDADE DO PANAMA – Para estar no aeroporto às 19h, recomendo vc sair da cidade às 18h. Poxa, das 14h às 18h é beeeem pouco, mas dá pra vc passar no Canal do Panama (eclusas de miraflores – leia mais aqui http://www.lalarebelo.com/cidadedopanama) ou uma voltinha no casco viejo, que é tipo Cartagena (só que menor): casinhas coloridas, restaurantinhos etc. Shopping, se fizer questão de compras, vá ao Multiplaza Pacific. Mas não troco o canal ou o casco viejo pelo shopping não, heim!? 😛

    4) HOSPEDAGEM E PASSEIO NAS ILHAS – recomendo fazer base em uma, e fazer passeios de barco para as outras mais distantes. É bem comum isso! A iguana é realmente muito legal… as cabanas estão mais bonitinhas, é bem localizada (só uns 20min do pier), eles tem barco proprio, fazem os passeios. Eu gosto. Mande um email pra eles, eles fazem um pacote completo com carro+barco+hospedagem+passeio pelas ilhas (perro, pelicano, piscina de estrellas…) islaiguanasanblas@gmail.com

    Outra ilha que não escrevi no blog mas que me pareceu super ajeitadinha pelas fotos é a COCO BLANCO (não escrevi no post pq ainda não fui testar). Dá uma olhada: https://www.facebook.com/cocoblanco.cabanassanblas

    5) ÉPOCA/CLIMA – olha realmente estamos numa época agora no Panamá que chove muuuuuito. Na verdade, aqui na América Central chove quase todo dia rsrs. Mas de dezembro a março é realmente mais seco. Ainda sim pode chover. Tenho amigos que foram para San Blas semana passada e pegaram dias lindos. Não dá pra dizer com certeeeeza. Das fotos do post, as da pelicano, chicheme, perro são de dezembro-março. Da hierba, anzuelo, e algumas da iguana são na “temporada chuvosa”. Eu vou o ano todo. Quase sempre dou muuuuita sorte e peguei chuva 2 vezes apenas (de 15).

    6) CABANAS/BANHEIRO – na maioria das ilhas, as cabanas são super simples, de bambu ou madeirinha, com duas camas ou uma de casal dentro (camas de verdade – eles oferecem lençóis, mas eu sempre levo os meus), e o banheiro fica fora, em um cantinho da ilha (chuveiro e banheiro). As ilhas são pequenas, geralmente no máximo 20 hóspedes (mas a cada ida, constroem mais cabanas rsrs, então acho que vão ter que fazer mais banheiros). A água é fria e um pouco salobra. Mas para um banho rápido, tá ótimo. É um esquema “roots”, por isso nunca fiquei mais que 1 noite, mas aguentaria duas 😛 Claro, moro perto e posso voltar a cada fds. Entendo que quem sai do Brasil, quer ficar mais, por isso é bom ficar em uma ilha melhor.

    Da última vez que estive na IGUANA, estavam construindo cabanas de MADEIRA com banheiro dentro… Na hora de escrever, pode perguntar. Se já estiver pronto, é uma ótima opção. Sei que a COCO BLANCO tem banheiro dentro!! No face deles tem várias fotos. Vou conhecer pessoalmente assim que melhorarem as chuvas, e conto aqui minhas impressões 🙂

    7) ENERGIA ELÉTRICA – as ilhas turísticas, que estão se estruturando melhor para serem como “hotéis” têm energia elétrica moderada, de gerador. Ligam quando escurece, e você pode acender a luz da cabana a hora que quiser e carregar seu celular. Eu levo lanterna, mas a energia elétrica sempre funcionou. É daquelas luzes beeeeem fraquinhas, e a LUA costuma iluminar bem. Acredite, se o céu estiver limpo, nem precisa de luz 😛

    E um assunto que não está no post, mas que é importante e que muita gente quer saber é sobre COMIDA

    8) ALIMENTAÇÃO – geralmente as ilhas oferecem “pensão completa”, café + almoço + jantar. Considere que vc está numa ilha em um território indígena rsrs. Mas dá pra comer bem: sempre um arroz com coco, uma saladinha, peixinho ou frutos do mar e às vezes frango. O cardápio costuma se repetir rsrs. Lá tbm vendem bebidas!! Eu sempre levo um cooler com coisinhas minhas, bolachinhas, snacks, sucos… essas coisas. Mas é bem tranquilo!!!

    Pra mim, diria que 2 ou 3 dias é o suficiente! Mas tem quem goste de ficar muito mais, tem quem só quer passar o dia. Vai do estilo de cada um!!

    Beijos,
    Lala

    Responder
    • Lala, coloquei essas informações de banheiro/cabanas no post. Melhor deixarmos claro kkkkkkkkkkkk. Depois conta como é essa nova! aí me animo!! rsrsrs

      Responder
      • Melhor mesmo! Quando falo que é roots, acho que as pessoas não imaginam O QUANTO. Mas a beleza compensa! 😉 É o que digo, 2 dias na ilha é o ideal 😛 depois começo a sentir saudade do meu chuveiro quentinho kkkkkk. beijos :*

        Responder
  8. Ufa! Agora foi hahaha.
    Esqueci de dizer. Nas ilhas, não lembro de “sentir” mosquitos não. Mas onde tem muuuuito é no pier. Quando vc chega com o carro para embarcar no barco. Nesses minutos eles podem te comer da unha do pé até a cabeça hahaha. Melhor passar OFF antes de sair do carro. Mas nas ilhas, não tem não. 😉

    Responder
  9. Millena Albuquerque

    Olá lala,
    Gostaria de saber sobre a comida oferecida na ilha Iguana que está incluso na hospedagem? Assim como queria se você possui algum post falando sobre a cidade do Panamá pois pretendo conciliar san blas com cidade do Panamá? Você conhece ou tem informações sobre yandup island lodge?

    Responder
    • Oi Millena,
      a alimentação da Isla Iguana é super simples (assim como nas outras ilhas) mas o básico/suficiente para um, dois ou três dias lá. De manhã geralmente é servido um omelete ou pão, com nescafé/leite, e almoço e jantar geralmente são iguais: arroz com coco, salada, peixe ou frutos do mar ou frango. Sim, no meu blog lalarebelo.com tem também post sobre a Cidade do Panamá, com várias dicas. É perfeitamente possível conciliar San Blas com Panama City. Aliás, é o que recomendo! Tenho amigos que já ficaram na Yandup. Tem ótima estrutura, mas a praia em si não é a mais linda. De qualquer forma, vc pode pegar o barco da ilha e fazer tours para conhecer as outras mais bonitas. Beijos

      Responder
  10. Allan

    Lala, bom dia.

    Primeiramente muito obrigado pelas riquíssimas informações, elas serão fundamentais para minha viagem. Estou planejando um passeio de um dia para San Blas seguindo suas recomendações e tenho uma duvida. Alugando a camionete no aeroporto, quanto tempo mais ou menos levo para percorrer esses 100 km até o porto onde pego os barcos? Em média, quanto tempo você leva para chegar até lá tendo o aeroporto como referência? É mais para eu ter uma ideia mesmo, pois chegarei às 8:00 da manhã no aeroporto e quero ver se vale a pena tentar forçar uma viagem até lá para conhecer/fotografar. Já alinhei os detalhes com os barqueiros que passou o contato.

    Muito obrigado.

    Alllan

    Responder
    • Voltei!!! Já vou responder!!

      Responder
    • Oi Allan, tudo bem? Partindo do aeroporto, você ganha aprox. uns 30min! Diria que do aeroporto ao terminal leva no máximo duas horas. Se não tiver trânsito, você consegue fazer em um pouco menos! Beijos, Lala

      Responder
  11. Érica

    Olá, tudo bem?
    Pode me ajudar?
    Gostaria de saber se existe alguma praia do Panamá onde se possa chegar de transporte terrestre?
    Sabe me dizer se todas precisam de barco para chegar?

    Responder
    • Oi Erica! A Lala está viajando, assim que ela retornar vou pedir para que responda as perguntas aqui no blog, ta? beijocas

      Responder
    • Oi Érica, tudo bem e você? O Panamá é banhado pelos dois oceanos, ou seja, HÁ MUITA PRAIA para ir de carro!! San Blas, Bocas del Toro e Portobelo, que são as da Costa do CARIBE, você chega de carro até o ponto de onde saem os barquinhos (Bocas dá pra ir também de avião). Mas já no lado do Pacífico, há praias lindas para ir de carro. Não têm água turquesa, mas têm uma beleza mais selvagem, com muito verde. E também, mais estrutura, pois há hotéis de redes. Tem: Punta Chame, Playa Venao, Santa Clara… Moro no Panamá e tenho um montão de dicas sobre o país já escritas no http://www.lalarebelo.com. Se quiser saber mais sobre esses destinos, dá uma olhadinha lá também!
      A que mais gosto no Panamá do lado PACÍFICO, particularmente, é a Playa Venao, em Pedasí. Tá aqui: http://www.lalarebelo.com/pedasi

      Beijos, Lala

      Beijos pra fabi também!! :*

      Responder
  12. Lara

    Muito legal todas as informações!
    Mas gostaria de indicação de agências que fazem o passeio pra San Blás….
    Há várias na net..mas com indicação é sempre melhor!
    Thanks!

    Lara

    Responder
    • Oi Lara, tudo bem?
      Indico a Go2SanBlas tours. É a única que conheço. Realmente tem que ir com recomendação, pq há muita agência furada. Beijos, Lala Rebelo

      Responder
  13. PATRICIA SICA PALERMO

    Oi
    tem a possibilidade de ir de barco para San Blas desde a Cidade do Panamá, além da opção Veleiro?
    Somos 4 pessoas, duas amigas e seus filhos de 12 e 13 anos. Gostariamos de passar um dia, talvez dormir e retornar no outro ainda cedo.
    Ou para esta situação a melhor opção é ainda ir de camionete alugada?Para pernoitar qual tua sugestão de ilha/lugar?
    obrigada
    Patricia

    Responder
Deixe seu comentário: