Jalapão – Dicas gerais

Em 26/06/2017 por Juliana Tolfo

Imagine uma região seca, de calor quase sufocante, mas onde há cachoeiras e poços de águas cristalinas que refrescam a alma. Um lugar onde você viaja por longas estradas de terra e quando a poeira baixa, você pode se surpreender com a paisagem. Buritis, veredas, capim dourado, fervedouros te lembram algum lugar? E o pôr do sol? Ah o pôr do sol…

Esse é o Jalapão, uma região a leste de Palmas, capital do estado do Tocantins, Brasil. Engloba como principais municípios São Félix do Tocantins, Mateiros, Novo Acordo e Ponte Alta do Tocantins.

O Parque Estadual do Jalapão compreende uma área menor que engloba as famosas dunas douradas.

Fiz essa viagem com a empresa Aventura Eco (instagram @jalapao360), cujo roteiro faz um circuito saindo e voltando a Palmas e que cobre todos os principais pontos de interesse no Jalapão. O nome do roteiro é Jalapão360 e está descrito no detalhe aqui nesta matéria e também no site da agência.

Importante saber antes de ir

– As distâncias percorridas são longas, então vá preparado para sacudir dentro do carro.

– As estradas no Jalapão não são amigáveis, há trechos que você vai precisar de um carro com tração nas 4 rodas. São muitas curvas e desvios e nem sempre há placas indicando os atrativos. Não há movimento de veículos nas estradas e poucos são os pontos de abastecimento. Por isso indico conhecer o Jalapão através da agência Aventura Eco.

– Não há grande infraestrutura hoteleira e de restaurantes, a comida é caseira e deliciosa.

– Há energia elétrica nos povoados, mas sinal de celular não consegui em lugar algum.

– Indispensável levar um hidratante labial, protetor solar, óculos escuros, boné e repelente.

– Calçado para trilha só se você for subir a Serra do Espírito Santo.

– Levar roupas leves, porque faz muito calor e com a baixa umidade do local, é relativamente rápido para as roupas secarem.

Como visitar

Como eu mencionei num dos itens acima, a melhor forma é via agência credenciada devido à precariedade das estradas. Por que eu achei que valeu muito a pena fazer esse roteiro fechado com a Aventura Eco?

– Alimentação: porque não precisei me preocupar com a comida para os 4 dias de expedição. As 3 refeições (café da manhã, almoço e jantar) estavam inclusas no pacote (bebidas à parte). O grupo sempre comia junto em locais que a agência pré determinou, pois tudo deve ser agendado e a logística bem pensada. Não há restaurantes pelo caminho, nem mercadinhos. Geralmente come-se em fazendas, perto das atrações, comidinha caseira feita especialmente pra você.

– Hospedagem: porque não precisei pesquisar como eram as acomodações nem em que parte do roteiro seria melhor a logística. A Aventura Eco acomodou o grupo em quartos duplos ou simples, todos com seu próprio banheiro, ar condicionado e bom banho. Lugares simples, mas muito limpos e silenciosos.

– Transporte: não precisei me preocupar com a logística de nada! O ponto de início e fim foi em Palmas e todo o percurso foi realizado em camionete 4×4, confortável, com ar condicionado e em perfeitas condições de rodagem. O guia Marcos nos conduziu com responsabilidade e segurança, em estradas de todo tipo, inclusive areia fofa.

Quando ir

O ano todo, mas de maio a novembro é período de secas. De 20 de setembro a 20 de novembro é a colheita do capim dourado e os meses de setembro e outubro são os mais quentes e secos.

Como chegar

O aeroporto mais próximo é o de Palmas e dali, somente via terrestre é possível circular pelo Jalapão. O município de Novo Acordo está a 190km da capital, a partir de onde começam as estradas de terra, sendo perfeito para quem curte uma aventura off-road. No total rodamos mais de 1.000 km em estradas, sendo que apenas naquele início era asfaltada.

Fonte: www.aventuraeco.com

Quanto tempo ficar

Pelo menos 4 dias inteiros para fazer o circuito saindo e chegando a Palmas e visitando os principais pontos do Jalapão. Sugiro chegar em Palmas um dia antes da saída da expedição e ir embora de Palmas um dia depois do término, para não haver preocupação com horário de voo.

O que visitar

As atrações são distantes uma das outras, sempre há que pegar a estrada e na maioria das vezes, bastante tempo de estrada. Em resumo, o que você vai ver no Jalapão além da linda natureza do cerrado que cobre 60% da região são:

Fervedouros: acredito serem os principais atrativos do Jalapão. São locais de nascentes de água que movem o fundo do poço com solo arenoso criando uma ilusão de que parece estar fervendo, como se formassem bolhas na areia. A água não é quente, tem uma ótima temperatura e dá para se refrescar do calor, visto que do lado de fora sempre estará muito quente. Existem dezenas de fervedouros descobertos na região, mas apenas 8 são abertos à visitação e dificilmente você conhecerá todos em uma única viagem. Conhecendo 3 deles você já aproveita bastante.

Dunas: um dos cartões postais do Jalapão. Foi o primeiro e único momento que encontramos outros viajantes.

Rios e cachoeiras: são vários rios que cortam o Jalapão, mas apenas em dois que há banho nessa viagem: Rio Formiga e Rio Novo.

Trilhas: para os trilheiros de plantão, não há muitas trilhas exploradas no Jalapão principalmente por causa do forte calor. Mas claro que umazinha eu tive que fazer, a Serra do Espírito Santo, e foi iniciando pela madrugada para ver o sol nascer e assim retornar quando o sol ainda não estivesse castigando.

Veja o post seguinte que escrevi sobre o roteiro Jalapão360 de 4 dias da Aventura Eco, com todos os detalhes da viagem e dos lugares visitados.

 

POST RELACIONADO:

ROTEIRO DO JALAPÃO – TOCANTINS

 

VOCÊ PODE GOSTAR DE LER TAMBÉM:

CHAPADA DAS MESAS – MARANHÃO, que você pode conciliar com o Jalapão numa viagem só.

CHAPADA DOS VEADEIROS – GOIÁS

PARQUE PETAR – SÃO PAULO 

Juliana Tolfo
Juliana Tolfo: nasceu no Rio Grande do Sul, mas mora há dez anos no Rio. Adora desbravar lugares, principalmente aqueles que tenham belezas naturais e atividades ao ar livre. Ama fotografar e edita vídeos incríveis de viagens. No instagram compartilha suas belas fotos e ótimas dicas no perfil @julijourney.
Gostou? Compartilhe!
  • Print Friendly
  1. Rodrigo

    Post excelente, parabéns.

    Responder
Deixe seu comentário: