Chapada das Mesas, Maranhão

Em 02/06/2015 por Juli

Como chegar

A melhor maneira é voar até Imperatriz/MA e depois seguir mais 215 km por via terrestre até Carolina/MA, cidade base para conhecer a região da Chapada das Mesas.

Eu fui de avião até Palmas/TO, porque para Imperatriz os voos saindo do Rio estavam muito caros. Erámos quatro pessoas e dividimos o custo do aluguel de um carro. Para fazer sua reserva sem custo adicional clique em RentalCars.

De Palmas até Carolina foram 500 km no sentido norte, cerca de 6h de viagem. A estrada estava boa até um pouco adiante da cidade de Colinas/TO, a partir daí é uma buraqueira só. Foi necessário pedir informação na estrada de Colinas, porque para pegar no sentido da cidade de Filadélfia/TO, fronteira com Maranhão, que é onde tem a balsa para Carolina, não havia placas. E esse trecho é o pior, muito cuidado, porque os buracos são imensos! Sem brincadeira, a velocidade do carro não passava dos 10km/h. Verdade!

A travessia de balsa no rio Tocantins entre Filadélfia e Carolina custou R$ 15,00 (valor por carro) e durou cerca de 5 minutos. Em Carolina foi super fácil encontrar a pousada, a cidade é bem pequena.

Hospedagem

Nos hospedamos na Pousada dos Candeeiros, pousada número 1 da cidade no ranking do Tripadvisor. A pousada tem instalações simples e um bom café da manhã. Gostei muito do atendimento, as pessoas são prestativas, os donos estão sempre circulando pela pousada. Achei silencioso para dormir e isso é muito bom. Para fazer sua reserva sem custo adicional clique em Booking.com ou se preferir pode fazer pelo Hoteis.com.

Onde comer

Não existem muitas opções em Carolina e são todas simples, mas com muito sabor.

Na praça central da cidade provei a Pizzaria Tio Pepe e o Espaço Gourmet. Na saída da cidade tem uma boa churrascaria chamada Estrela do Sul.

 Melhor época

Conversando com os donos da pousada, eles nos disseram que os meses de maio, junho e julho são os melhores, com céu mais azul e sem chuvas. Quanto à temperatura, é sempre calor. Nós fomos em fevereiro/15.

Passeios

Há muitas trilhas e cachoeiras. Recomendo levar tênis aderente ou sapatilha para andar em leito de rio, bolsa estanque para proteger sua câmera e celular, roupa para banho, repelente, protetor solar e disposição!

Os passeios da região são longe da cidade, saíamos cedo e voltávamos sempre no final da tarde ou início da noite. Então é sempre bom carregar água e algum lanchinho de trilha.

Você pode preferir a tranquilidade de contratar os serviços de uma agência ou se estiver com carro, fazer sozinho aqueles lugares em que não há necessidade de um carro 4×4. Com agência fizemos apenas o passeio das cachoeiras São Romão e Prata, pois a maior parte da estrada é em areia e foi necessário um 4×4. A agência que contratei foi a Torre da Lua, em frente à pousada e pertencente à filha do dono da Candeeiros. Os outros passeios conseguimos ir com nosso próprio carro.

CACHOEIRAS SÃO ROMÃO E PRATA

Localizadas a 90 km de Carolina (estradas de asfalto, terra e areia) e dentro do Parque Nacional da Chapada das Mesas são, geralmente, visitadas juntas porque estão muito próximas. Esse passeio dura o dia inteiro.

A aventura já começa na Bandeirante – uma caminhonete com vários bancos na caçamba onde os turistas vão pipocando. No trajeto asfaltado tem bastante vento e no de terra tem bastante poeira, então deixe a frescura de lado nos passeios da Chapada. Foram 2h30 de estrada que atravessa muitas fazendas, a todo momento alguém descia para abrir e fechar as porteiras. A estrada de terra parece um labirinto, há várias trilhas e penso que sozinhos não encontraríamos nem a saída!

Cachoeira São Romão:

A entrada custa R$ 10,00 por pessoa e tem apenas uma casa com o restaurante e banheiros. Tudo muito simples. A comida deve ser pedida assim que o passeio começa: frango ou peixe, pois dessa forma, estaria pronto assim que voltássemos da cascata. São Romão é formada pelo Rio Farinha, afluente do Rio Tocantins, tem 25 metros de queda e estava bem caudalosa (era fevereiro). Há duas trilhas bastante curtas, nem 5 minutos de caminhada, que partem do restaurante. Uma para ter a vista de cima da cascata e a outra para chegar no rio onde tem uma área para banho, parece uma prainha.

Se o volume d’água permitir, há possibilidade de ir atrás da cascata. Tome muito cuidado porque as pedras são bastante escorregadias. Foi bastante emocionante entrar atrás da cascata com aquele barulho estridente da queda, o vento e o aguaceiro nos olhos que por vezes nos impediam de abri-los sem que protegêssemos com as mãos. Certamente foi o ponto alto do dia pra mim. Os ouvidos também tinham que ser protegidos por causa do vento e  da água que nos atingiam com força. Mesmo assim, foi super lindo e eu adoro uma aventura. Achei perigoso, pois as pedras estão cobertas com limo e com a dificuldade de andar, olhar e escutar, pode ser muito desafiador para algumas pessoas. O dono do restaurante não acreditou que tínhamos atravessado por trás da São Romão naquele dia, pois ela estava com a queda realmente bastante forte.

DCIM100GOPRO

DCIM100GOPRO

DCIM100GOPRO

DCIM100GOPRO

Cachoeiras da Prata:

Segue-se com a 4×4 até uma fazenda, cujo dono da simples propriedade vende café, tapioca, paçoca etc. A entrada custou R$ 5,00 por pessoa. Logo na chegada da fazenda se avista um rio muito calmo, nem dá para imaginar a força com que a água desce logo mais adiante. Percorre-se uma breve trilha e uma pequena ponte pênsil até chegar de frente à cascata da Prata, que tem 20m de altura e estava caudalosa, com várias quedas. O local não é indicado para banho, pois o poço é formado por pedras escorregadias, sem falar da correnteza que me pareceu bastante forte. Esse local é mesmo para contemplar a paisagem. E que paisagem!

DCIM100GOPRO

DCIM100GOPRO

 

PARQUE ITAPECURU

Está a 30km de Carolina em asfalto pela BR-230 (sentido Riachão) e um pequeno trecho de estrada de terra, mas acessível por carro comum. Muito fácil de achar, porque há um enorme outdoor indicando a entrada. O parque é particular, custa R$ 10,00 por pessoa e oferece infraestrutura de restaurante, banheiros com chuveiros, brinquedos para crianças, mesas e cadeiras na margem do rio. Tem uma pessoa que aluga caiaques, mas no dia que fui ele não foi trabalhar, uma pena! Ali estão as cascatas Itapecuru e Itapecuruzinho, também conhecidas como as gêmeas. Esse é um lugar para família que quer sombra, comida e água fresca, ótimo para descansar apreciando duas bonitas cascatas.

Foto 7 - Itapecuru ou

DCIM100GOPRO

PARQUE SANTA BÁRBARA

Está localizado no município de Riachão/MA, a 137km de Carolina, sendo 100 km por estrada asfaltada. Basta seguir as placas indicativas do parque e você entrará numa estrada de terra que leva até lá. Havia chovido bastante, então essa estrada de terra estava bem escorregadia, mas não tivemos problemas. O parque tem boa infraestrutura de restaurante e vestiários.

Uma vez no parque, você paga a entrada de R$ 20,00 por pessoa e tem duas opções de passeios. Um para as Cascatas Santa Bárbara e Poço Azul e o outro para o Encanto Azul. Este último é pago à parte, pois é preciso seguir em um 4×4 com guia.

Encanto Azul: é realmente azul! Com 6m de profundidade de água cristalina, é uma nascente de água morninha e por esse fato a cor da água não foi afetada pela chuva da semana. Depois do trecho na 4×4, ainda tem uma trilha íngreme que na ida é descida e na volta é subida. Há trechos em que você vai precisar usar as mãos para se apoiar e segurar. É um ótimo lugar para fazer snorkel, com pequenos peixes e muita transparência. Não vi máscaras nem coletes disponíveis.

DCIM101GOPRO

DCIM100GOPRO

Poço Azul e Cachoeira Santa Bárbara: saindo do restaurante você pode fazer essa trilha sozinho, porque ela é inteiramente sinalizada e sobre passarelas de madeira. O terreno é bem acidentado e no caminho você passa por diversas outras cascatas menores, Santa Paula, Seu Zito, cachoeira do Moreno, Poço Azul até a última que é a mais linda, a Santa Bárbara.

Não demos muita sorte porque neste dia caiu muita chuva! Então, fizemos toda a trilha encharcados e apesar de termos visto as cascatas com bastante volume de água, não era possível tomar para banho e a água do poço azul estava marrom devido à enxurrada. Mas valeu a pena pela trilha em ziguezague com sobe e desce, que é uma delícia de fazer, mesmo chegando ao final toda embarrada.

A cachoeira Santa Bárbara também valeu todo o esforço, mesmo que somente para contemplá-la. Ela tem 76m de queda e parece cenário de filme, localizada dentro de um cânion. É preciso atravessar uma ponte pênsil para chegar até a cachoeira e na gruta que fica no mesmo local.

_MG_0341.1 - Sta Ba rbara

Foto 12 - Sta Bárbara

DCIM100GOPRO

Foto 9 - Poc o Azul

Foto 10 - Sta Ba rbara

Você ainda pode voltar e pegar uma outra trilha que leva a outros locais, como: Cachoeira dos Namorados, Pedra do Cálice, Pedra da Mesa etc.

DCIM101GOPRO

Foto 13. -

COMPLEXO PEDRA CAÍDA

Esse santuário ecológico está localizado a 35 km de Carolina por estrada asfaltada (BR-230, a Transamazônica, sentido cidade de Estreito) e não fica dentro do Parque Nacional da Chapada das Mesas. É uma propriedade privada com uma grande infraestrutura que oferece até mesmo hospedagem. Tem piscinas com toboágua, passeios para as cascatas, tirolesas, vestiários, restaurantes e, então, prepare seu bolso!

Foram R$ 50,00 de entrada que dão direito a usar a piscina e os vestiários. Todas as outras visitações são pagas à parte. Por um lado, acho que isso inibe que o pessoal venha fazer aquela farofada, como disseram que era. Acredito que em alta temporada ainda seja, mas na época em que fui, não havia ninguém no Santuário.

Aqui é estilo excursão, deve-se assistir a um briefing dos passeios e escolhê-los, marcando com o guia que monta os grupos. Em alta temporada já tem os horários certos para as saídas dos passeios e é impossível com esse esquema você conhecer todas as cascatas no mesmo dia e ainda fazer a tirolesa e aproveitar as piscinas. Você também não fica livre o tempo que quiser nas cascatas e tem que esperar a saída do grupo agendado, que é anunciado no auto falante a todos que estão no Resort para ver quem mais vai querer se encaixar. Tudo é pago na saída e todas as visitações encerram às 17h. Eu que não gosto de excursões, no início, achei um saco, mas fazendo uma reflexão do quanto belo é o local, acho que é uma maneira de controlar o fluxo de pessoas nas cachoeiras e assim tentar preservá-las.

Sobre o almoço: logo na recepção você é instruído a ir até o restaurante para fazer a reserva da comida se quiser, já escolhe seu prato e não está incluso no pacote.

Site: http://pedracaida.tur.br

Vou descrever os passeios que consegui fazer dentro do complexo em um dia.

CACHOEIRA DA CAVERNA (12m de queda)

Juntamente com a cachoeira do Capelão, custou R$ 40,00 por pessoa, inclusos o transporte em 4×4 e o guia até ambas as cascatas numa única saída que dura algumas horas. Novamente estávamos sobre uma Bandeirante chacoalhando por estradas de terra. Uma delícia. De verdade, eu adoro! O trecho é curto e há uma trilha sobre uma plataforma de madeira. É… então deixou de ser trilha, mas assim preserva-se o ambiente e o solo. A caminhada é curta e logo chega-se numa pequena gruta. Para chegar na cascata da Caverna é necessário entrar por essa gruta e com água pela cintura andar até o poço da cachoeira. Nesse poço, há locais profundos, que não dão pé, mas não vi coletes por lá, caso alguém precise. Havia local para deixar as mochilas.

Foto 14 - Caverna

DCIM101GOPRO

CACHOEIRA DO CAPELÃO (18m de queda)

Assim que sai da cascata da Caverna, ruma-se para a do Capelão. Pouca distância de bandeirante, mais uma leve caminhada sobre uma passarela de madeira, depois uma escadaria e por último um riacho com água pela canela até a chegada na Cachoeira do Capelão. Adorei esse trajeto! Está tudo bem cuidadinho. O banho aqui é uma delícia e o poço próximo da queda tem mais de 4m de profundidade. Nem pulando da pedra, eu consegui encostar no fundo. Aqui também tem local para pendurar sua mochila sem encostar na água. Isso é um luxo de estrutura!

Foto 16 - Capelão

SANTUÁRIO DA PEDRA CAÍDA

À tarde foi hora de fazer o passeio tão esperado para o Santuário ao valor de R$ 25,00 por pessoa. Para esse tour não precisa de veículo, você sai caminhando do restaurante junto com o guia, faz uma leve caminhada por passarelas de madeira em ziguezague e descendo. Chega-se num ponto em que, a partir daí, o corpo fica dentro d`água, então se você não quer se molhar, nem vá nesse passeio, embora eu ache que você não vai se arrepender. Tem um local onde você pode deixar aquilo que não quer molhar. Faz-se uma breve caminhada por dentro de um d`água lindo e alagado e o barulho da cascata Santuário vai ficando mais forte, mas você ainda não tem vista dela. Só quando chega no final do cânion ela aparece linda e imponente e o barulho é assustador, pois ela está dentro de um buraco circular. Acho que não há como se banhar embaixo da queda de 40m, porque é muito forte e o poço é profundo. Até onde fui a água batia no meu queixo. O melhor é se manter boiando, pois com a força da queda d`água e do vento, a superfície da água fica bastante turbulenta. Foi um espetáculo inesquecível na lista de minhas aventuras em cachoeiras. Agradeço todo dia por ter conhecido um lugar desses.

Depois dessa emoção toda, o guia leva até uma ponte pênsil para uma vista panorâmica do cânion, mas não do Santuário. É bonito, mas não surpreendente. O mais bacana foi balançar na ponte. 🙂

Foto 18 - Santuário

_MG_0568.1 - TRilha Santua rio

Foto 17 - Santua rio

Foto 19 - Santuário

_MG_0553.1 - Trilha Santua rio

OUTRAS ATIVIDADES DA PEDRA CAÍDA

Não tive tempo para fazê-las, mas outras atividades estão disponíveis no complexo, como por exemplo: duas tirolesas, uma de 1.200m e outra de 1.400m; rapel, arvorismo e outras cascatas.

PORTAL DA CHAPADA

Fomos até o portal da chapada logo depois da Pedra Caída porque está no caminho. O pessoal vai lá para ver o pôr do sol. Eu não vi, porque estava nublado e mesmo assim achei linda a vista panorâmica. É uma estrutura natural que tem o formato do estado de Tocantins. Localizado a 20 Km do município de Carolina pela BR 230 em estrada pavimentada. O carro deve ficar estacionado no acostamento da rodovia, em um refúgio de areia. O restante é melhor fazer andando, porque é uma subida de areia. A trilha é leve e curtinha e o visual recompensador.

Foto 20 - Portal

DCIM101GOPRO

IMG_5814.1 - Portal da Chapada

Certamente existem diversos outros pontos interessantes na região, mas para os 3 dias e meio que eu dispunha, foram visitadas as principais cascatas. Existem opções de trekking no Morro do Chapéu e no Refúgio Serra Torre da Lua e outras tantas cascatas, como por exemplo Dodô, Mansinha, Formosinha e Sumidouro. Vale lembrar a importância de visitar sem destruir, sem sujar e sem se arriscar. A natureza deve ser preservada.

Quantos dias : de 4 a 7 dias. Em 4 dias é possível conhecer as principais cachoeiras, mas existem outros passeios, caso você tenha mais tempo.

No vídeo abaixo, você pode ver melhor o quanto a natureza foi generosa à região:

Mais informações no site do Parque nacional chapada das mesas.

Você também pode gostar de ler : Chapada dos Veadeiros – post 1, Chapada dos Veadeiros – post 2, Chapada dos Veadeiros – post 3, Chapada dos Veadeiros – post 4, Cânion Fortaleza, Cânion Itaimbezinho, Cânion Fortaleza e Parque Nacional Aparados da Serra – post 1.

Juli
Juli: 37 anos, nasceu no Rio Grande do Sul, mas mora há dez anos no Rio. Adora desbravar lugares, principalmente aqueles que tenham belezas naturais e atividades ao ar livre. Ama fotografar e edita vídeos incríveis de viagens. No instagram compartilha suas belas fotos e ótimas dicas no perfil @julijourney.
Gostou? Compartilhe!
  • Print Friendly
  1. Vanessa

    Lugar incrível!!!as fotos da Cachoeira Santa Bárbara são minhas preferidas!Lembro dela no seu IG!!

    Responder
    • Juli

      Santa Bárbara é um espetáculo da natureza! Linda mesmo com o dia chovendo muito!!!

      Responder
  2. Bheatriz

    Juli, que lindo! Apaixonei nas suas fotos!
    A partir de agora vou ficar de olho nas promoções de passagens para esse lugar!!!

    Beijos,
    Bhe

    Responder
    • Juli

      Bhe, eu diria que é um dos lugares a se ir antes de morrer… kkkk

      Responder
  3. Renata

    Que epoca vcs foram?
    Achei a agua tao marrom.
    To pensando em ir pra la no feriado de novembro, mas tenho medo de ja estar chovendo bastante…

    Responder
    • Oi Renata! A Juli esteve lá em fevereiro/15 no carnaval. É época de chuva. bjs

      Responder
    • Juli

      Olá Renata, isso mesmo, como a Fabi comentou fui em fevereiro na época de chuvas e por isso a água estava mais marrom. A época mais indicada com maior probabilidade de ver águas mais claras é na seca, de maio a agosto. Beijos

      Responder
  4. Camila

    Juli, quantos km do complexo da pedra caída para o portal da chapada? Há alguma indicação na estrada? Já fui 2 vezes à carolina e na próxima quero assistir o por do sol. É difícil subir? Em que época de fevereiro você foi? Da próxima vez vou em janeiro, tbm tô com medo que dê muita gente.

    Responder
    • Juli

      OI Camila! Entre a cidade de Carolina e o Complexo Pedra Caída, está o Portal da Chapada. Entre o Portal e Pedra Caída são entorno de 15km.
      Não é difícil subir, é um trecho curto e de areia. Não tem indicação alguma na estrada, pelo menos não tinha… eu chutei um lugar e acertei! Tem uma placa presa numa árvore que dizia Pousada do Portal. Estacionei ali no acostamento e fui andando subindo o areial com marcas de moto. A pousada mesmo eu não vi.
      Da estrada sentido norte, você enxerga o portal do lado esquerdo da estrada.
      Estive lá na segunda quinzena de fevereiro.
      Depois conte aqui como foi!
      Beijos

      Responder
  5. Antonio

    O valor de $50 na entrada de Pedra Caída é por pessoa???

    Responder
    • Juli

      Olá Antônio! Sim, a entrada em fevereiro de 2015 custou R$50 por pessoa. Abraços

      Responder
  6. Issamira

    Olá! Parabéns pelas belíssimas fotos… que apaixonante! Realmente só agradecer.. Sou Maranhense, porém ainda não conheço este lugar, estou pesquisando para realizar este sonho no mês de Maio/16.. Amei estas informações bem detalhadas de vcs.. Parabéns… Me interessei por esta Pousada pela boa indicação. Vou tentar fazer os mesmos passeios que vcs, se eu conseguir estarei inteiramente grata a Deus. Mto provavelmente estarei com uma amiga ou um familiar, e devo fechar pacotes p efetuar todos estes passeios.
    Estou pesquisando passagem p Imperatriz e após seguirei p Carolina.
    Até o momento são tentativas que se Deus quiser dará td certo.
    Aceito sugestões para realizar este sonho..
    Grata.
    Issamira

    Responder
    • Juli

      Olá Issamira!
      Que bom que gostou! Estou aqui na torcida para que você concretize sua viagem. A beleza é única!
      Tente voos para Imperatriz sim e quem sabe até para Carolina, houve voos pra lá, só não tenho certeza se ainda e há.
      Conte-nos depois! Boa viagem!

      Responder
  7. Jhon

    Boa tarde, primeiramente, parabéns pelo ótimo trabalho/blog. Poderia me informar se para ir até o encanto/poço azul precisa de veiculo 4×4? Ou tem como chegar com veiculo menor, e lá pegar um 4×4?

    Responder
    • Oi! A Juli que escreveu o post está viajando por um lugar sem conexão à internet (sim, ainda existem lugares assim rsrs). Assim que ela puder, ela te responderá, ok?

      Responder
    • Olá Jhon! Obrigada pela mensagem!
      Você pode ir com carro pequeno (não 4×4) até o parque Santa Bárbara e lá pegar um 4×4 (pagando à parte) para ir até o Encanto Azul, pois pra chegar lá sim, em fevereiro de 2015, tinha que ser através de 4×4 porque a estrada era uma trilha de areia. abraços

      Responder
  8. Carla

    Parabéns pelo seu roteiro, Juli. Eu e meu marido estamos planejando fazer essa mesma viagem em Maio desse ano (2016).
    Um abraço,
    Carla e João

    Responder
    • Juli

      OI Carla, obrigada!
      Que bom que gostou e espero que vcs aproveitem muito a Chapada, porque é linda demais!! Ahhh e maio é época boa! Beijos

      Responder
  9. RAPHAEL

    POW, ESTAVA PENSANDO EM IR EM JULHO,ESTAVA PROCURANDO COMENTARIOS A RESPEITO DESSE LUGAR E SEU POST AJUDOU BASTANTE EM TIRA ALGUMAS DUVIDAS.

    Responder
    • juli

      Que bom Raphael, a intenção é ajudar mesmo!
      Espero que você faça uma boa viagem e divirta-se, porque lá é tudo lindo!

      Responder
  10. Daniel

    Bah era as informações que estava procurando.
    Estou organizando uma viagem de carro com amigos e gostaria de incluir alguma Chapada no roteiro, acabei encontrando a das Mesas que vai ser a mais próxima de onde irei passar perto.. Acho que so terei 1 dia livre, qual passeio voce me indicaria que não precise entra na agua batendo no pescoço para chegar no destino. “nao sei nadar” rsrs… At mais..

    Responder
    • juli

      Olá Daniel!
      Que bom hein!!
      Se você tem um só dia e for passar próximo ao município de Riachão, eu sugiro você a fazer as trilhas (fáceis e secas) do Parque Santa Bárbara. Lá você só se molha, se quiser ou se chover. É o lugar mais lindo no meio da floresta!
      Se vai passar apenas pelo município de Carolina, o Complexo Pedra Caída é o que reune lindas cascatas num lugar só, porém essa visita pode ficar salgada no bolso. Aqui você deve se molhar para chegar em duas delas: cascata da Caverna e na Santuário.
      Se não quiser de molhar, mas só apreciar, pode pegar um passeio de 4×4 para as cascatas São Romão e do Prata, mas são longe, vai gastar tempo para chegar e voltar de lá.
      E o passeio mais fácil e rápido, seria ir até as cascatas Itapecuru, que é um parque com infraestrutura e depois subir no Portal da Chapada. Ambos nas estradas próximo a Carolina.
      Espero ter ajudado. Boa viagem!!

      Responder
  11. Claudia Monguilhott

    Ola ! gostei muito d ser relato, gostaria de saber os custos de toda a viagem, e se tem como fazer sem guias ou c/ carro alugado os passeios.

    Responder
    • Juli

      Obrigada Claudia!
      O único dia que fiz passeio com guia foi o dia das cascatas São Romão e Prata, pois as estradas (trilhas) eram de areia. Todos os outros fiz com o carro alugado.
      Quanto aos custos, incluíram: passagem aérea Rio-Palmas (+-R$ 500 ida e volta), aluguel do carro (+- R$100/dia), gasolina (não lembro $$), hospedagem (R$120/dia), alimentação (varia, mas não é caro); passeios (total R$245/pessoa). Os valores podem ter variado de lá pra cá.
      Bjs

      Responder
  12. Eu nunca fui lá e eu vou lá em julho eu queria saber o que posso levar para a viagem ??

    Responder
    • Juli

      Olá Jonas,
      não esqueça de levar calçado confortável para caminhadas, roupa para banho de cachoeiras, repelente, protetor solar, câmera fotográfica (proteja da água)!

      Responder
  13. Ata, obrigado pelas dicas

    Responder
  14. Gabriel

    Bom dia!

    Eu e minha noiva estamos pensando na Chapada das Mesas para nossa lua de mel. Quanto as atrações naturais, passeios e afins, já estamos encantados. Mas eu gostaria de saber se a cidade de Carolina oferece opções de bares e restaurantes ou atrações favoráveis a esse momento, visto que se trata de uma data importante…

    Aguardo resposta.

    Obrigado!

    Responder
    • Juli

      Olá Gabriel, realmente a Chapada das Mesas é encantadora para os admiradores da natureza.
      A pequena cidade de Carolina não tem grande infraestrutura, tampouco locais mais ¨românticos¨e tal… não encontramos um restaurante tipo bistrô, por exemplo, iluminados a luz de velas, local mais silencioso, intimista, aconchegante… o que quero dizer, na minha opinião e sem desmerecer o local, é que para uma data importante como você mencionou, não imagino aqui e agora um romantismo sequer nas acomodações, nem mesmo nos poucos restaurantes que lá vi.
      A Chapada é mais clima de aventura mesmo.
      Espero que não desistam de conhecer a Chapada das Mesas, mesmo que em outra ocasião.
      Abraços, Juli

      Responder
      • Gabriel

        Muito obrigado, Juli!

        Opinião fundamental na nossa decisão.

        Excelente trabalho de vocês!

        Responder
      • Mandou ver, Juli!!! 🙂

        Responder
  15. Vitória

    Amei seu documentário, pretendo ir Eu Janeiro, pois é as minhas férias… Por volta de quanto ao todo gastou na viagem?

    Responder
    • Juli

      Oi Vitória! Que bom!
      Dá uma olhada nos comentários acima, um que respondi a Cláudia, e falei exatamente sobre isso, ok?
      Eu só não lembro, e não encontrei nas minhas anotações, o valor gasto com gasolina, mas como dividimos em 4 pessoas, diluiu bem o valor. E a alimentação foi bem mais barata que aqui no Rio de Janeiro, sem dúvidas!
      No meio do texto, coloquei separadamente os valores dos passeios, se preferir.
      Beijos, Juli

      Responder
  16. Vitória

    Amei seu documentário, pretendo ir Eu Janeiro, pois é as minhas férias… Por volta de quanto ao todo gastou na viagem? Pretendo ir, mais queria uma base, e provavelmente irei sem o carro, ficarei dependente.

    Responder
    • Juli

      Olá! bom… repetindo o comentário que fiz pra Cláudia que me perguntou a mesma coisa: os custos incluíram: passagem aérea Rio-Palmas (+-R$ 500 ida e volta), aluguel do carro (+- R$100/dia), gasolina (não lembro $$), hospedagem (R$120/dia), alimentação (varia, mas não é caro); passeios (total R$245/pessoa). Os valores podem ter variado de lá pra cá.Bjs

      Responder
  17. Edvaldo

    Parabéns
    Achei super interessante e profissional demais sua história sobre o local
    Estou querendo ir de carro 4×4 para explorar o máximo
    Vc me indicaria uma empresa para lá me ajudar a ir nos melhores lugares
    Principalmente nos lugares que vc foi
    Vou sair de SP e pretendo ficar uns 10 dias lá
    Valeu
    Edvaldo

    Responder
    • Juli

      Olá Edvaldo, obrigada!
      Eu fiz apenas o passeio das cachoeiras São Romão e Prata (1 dia inteiro) com agência, e foi a Torre da Lua que fica em frente à pousada onde me hospedei.
      A pousada era do pai e a agência da filha, hehehe. Foi legal!
      Boa viagem!!! E cuidado nas estradas ao norte de Tocantins que estavam em péssimo estado, muitos buracos mesmo!

      Responder
  18. Paluan

    Em primeiro lugar, me clamou atenção o carinho com que você respondeu a todas as perguntas. Parabéns.
    Adorei, o lugar.
    As fotos também. Foram um show a parte.
    Paluan.

    Responder
    • Juli

      Olá Paluan, obrigada pela mensagem, adorei!
      E o lugar realmente é incrível, de uma natureza exuberante.
      Boa semana! Abraços, Juli

      Responder
  19. amanda barreto

    olá gostaria de saber como são as estradas para as cachoeiras do itapecuru, complexo da pedra caida, poço azul, cachoeira santa barbara; se precisa de carro 4×4 e se pra ir pra esses lugares vcs precisaram de guias. Obrigada

    Responder
    • Juli

      Oi Amanda, veículo 4×4 foi necessário em apenas 2 lugares: cascata São Romão e Prata (mesmo passeio) e para ir no Encanto Azul, dentro do Parque Santa Bárbara (em Riachão). Nesse segundo, o próprio Parque vai oferecer o passeio até o Encanto Azul em 4×4. Portanto, São Romão e Prata foi o único lugar que fui com passeio contratado em Carolina, que descrevi no post.
      Para o restante dos passeios, cheguei em todos com o carro alugado normal e tranquilamente.
      –Parque Itapecuru é o mais fácil e perto de Carolina, vai com teu carro! Vai sair da estrada asfaltada e andar um pouco em estrada de terra, mas boa. Paga a entrada no portão e pronto, já está quase de frente para as duas cascatas.
      –Complexo da Pedra Caída vai com teu carro até lá! Estrada asfaltada até o estacionamento. Paga a entrada e necessariamente vai ter que pegar os guias e veículos do parque para chegar nas cachoeiras.
      –Parque Santa Bárbara onde fica o Poço Azul vai com teu carro! A estrada é asfaltada até certo ponto, depois estrada de terra, mas estava boa, escorregadia porque estava ainda chovendo muito, mas foi super tranquilo indo devagar. Lá dentro do parque vc vai a pé até o poço Azul, pela trilha marcada, e que não é o Encanto Azul que falei no início. Aqui as trilhas são sem guia, exceto Encanto Azul.
      Coloquei todas as distâncias no post.
      Espero ter ajudado.
      Beijos

      Responder
  20. Carla cristina

    Boa noite, parabéns você dá todas as informações que precisamos.
    Bom e meu esposo estamos planejando ir pra carolina em julho só que temos dúvidas do lugar em termos de passeios das cochoeiras estamos querendo ir de carro particular e temos opção de excursão na sua opinião o que você nos indica.

    Responder
    • Juli

      Oi Carla Cristina, obrigada!
      Dá uma olhada no comentário que respondi logo acima, que acho que se encaixa bem na sua dúvida. Ali falei que somente as cacheiras São Romão e Prata faria com agência local. Bjs

      Responder
  21. Juli

    Oi Jonas, não existe nenhuma placa oficial indicando o portal da chapada, mas existe como ponto de referência, pelo menos existia, uma placa que dizia Pousada Portal da Chapada pregado em uma árvore (a pousada não existe ali). Estacione seu carro sob essa mesma árvore e suba a pé pela estrada de areia que ali está. Vai subindo pela trilha até chegar no Portal que estará a sua esquerda. 😉

    Responder
  22. Juli

    Oi Jonas, vou te responder aqui mesmo, porque acho que inclusive todas as informações que você precisa, já constam tanto no post como nos comentários.
    A estrada até Riachão é asfaltada, chegando por lá vai ver placas indicando onde entrar para a estrada do complexo Santa Bárbara. A partir daí é estrada de terra, mas boa para ir com carro comum. Vai seguindo as placas até chegar no parque. A entrada custava R$ 20,00 por pessoa. Lá dentro você não usa o seu carro pra mais nada. Vai a pé pelas trilhas que são muito bem indicadas e com passarelas, às vezes íngremes.
    Com veículo do parque vai somente no Encanto Azul, porque precisava ser um 4×4. Ali a trilha é bem íngreme.
    Lá havia camping, pousada, restaurante e vestiários. Como não fiquei hospedada lá, não sei informar quanto custa ou se há isenção do valor da entrada no parque. 😉

    Responder
  23. Valkyria

    Nossa, adoreiii!!! ótimas dicas!! algum cuidado especial com crianças de 5 anos? da pra leva-las em todos os passeios?

    Responder
    • Juli

      Olá Valkyria!
      Sim, crianças de 5 anos pode ir em todos os passeios que eu mencionei, embora com maiores cuidados por causa das cachoeiras, pois podem escorregar, pode ser fundo pra elas, então acho super importante ter adulto dentro da água com as crianças.
      Não aconselho ir atrás da cascata São Romão quando estiver com grande quantidade de água, como quando eu fui, você pode ver pelo vídeo que a queda da água estava bastante forte.
      Quanto às trilhas, não acredito que representem perigo para crianças, com os cuidados rotineiros nesse tipo de passeio: não correr, usar calçados adequados, não chegar próximo a locais com altura e sem segurança.
      Acho muito válida essa interação das crianças com a natureza, é um ótimo momento para a educação ecológica!
      Aproveitem!

      Responder
  24. Cleusa maria

    Boa tarde,
    Adorei as dicas, eu e meu companheiro estamos programando viagem para setembro.Você com suas dicas e fotos confirmou que para esse lugar divino que tenho que ir..Parabéns.

    Responder
    • Juli

      Oi Cleusa,
      muito obrigada! Que bom que ajudei de alguma forma, hehehe, acho que vocês vão adorar, a natureza é exuberante. Aproveitem!

      Responder
  25. lauro santos

    olá, eu moro em uma cidade chamada São Pedro dos Crentes há 80 km Riachão. conheço somente as cachoeiras do itapécuru, São Romão e de Fortaleza, já passei varia vezes próximo ao poço azul mas ainda não fiz a trilha. o clima aqui ta muito variavel esse época do ano já e tempo de seca, mas esse ano esta ocorrendo chuvas rápidas quase todos os dias, nada que atrapalhe os passeios. boa viagem: nossa região e linda! abraço.

    Responder
    • Juli

      Que maravilha, morar pertinho da Chapada das Mesas, Lauro!
      Obrigada pelas informações do tempo, acho que o frio e a chuva estão fora do comum em várias regiões pra esta época mesmo. Abraços!

      Responder
  26. Kelly

    Fiquei encantada com tudo!!! Adorei seu relato, detalhando os passeios e nos ajudando a montar um roteiro. Obrigado!!!!

    Responder
    • Juli

      Que bom que o relato está ajudando, Kelly. Obrigada pelo feddback!
      Que vcs tenham uma ótima viagem!

      Responder
    • Juli

      Ops.: feedback…kkk

      Responder
  27. João Diego

    Juli, bom dia!
    Bom, primeiramente gostaria de lhe parabenizar pelas formas atenciosa, carinhosa e e prestativa com que trata cada um e, segundo, parabéns pelo seu relato que, de tão minuncioso, só fez aumentar meu desejo de conhecer esse lugar. Às minhas dúvidas?! (rsrsrs)…
    Não dirijo. Existem guias que atendem a todos esses atrativos e que possuem transporte incluso? Se eu fosse até Imperatriz, acredita que eu gastaria menos se comparado ao seu percurso? Pra uma visita solitária de 7 dias, acredita que eu deveria juntar quanto pra ir economizando deesde já? Grato pela atenção.

    Responder
    • Juli

      Oi João Diego, muito obrigada pela linda mensagem, adorei!
      Bom, quanto a não dirigir, sem problemas, as agências vendem os passeios com transporte e todos os que eu fiz são também oferecidos por elas.
      Em Imperatriz fica o aeroporto mais próximo, aí você teria que comparar no momento da compra, se o valor do voo até Imperatriz é mais baixo ou alto que alugar um carro, pagar a gasolina e a balsa (isso falando do meu roteiro que foi por Palmas).
      Se você for em grupo e alguém dirigir, o carro pode ser mais econômico, pelo fato de dividirem as despesas, mas é mais demorado, precisa mais tempo disponível. Ah e a estrada tem trechos horríveis, cheio de buracos.
      Se você vai sozinho, não vai pegar um carro, né? Então veja se é viável ir até Imperatriz voando, vai monitorando o valor que pode mudar.
      Quanto ao valor dos passeios, pelo que lembro não muda o valor se você está sozinho ou em grupo, é pago por pessoa.
      No post coloquei os preços de todos os lugares que eu fui e com a agência você teria que acrescentar o valor do transporte, que aí não sei te dizer. Por isso, vale a pena você mandar um email pra mais de uma agência, antes de ir, e pesquisar preços.
      O lugar é muito bonito! Muita natureza! Depois conte aqui como foi a sua viagem!

      Responder
  28. Carlos Eduardo

    Caramba! Já fui duas vezes na Chapada da Mesas, mas sempre que olho as fotos eu sempre encontro algo novo! Só me dá mais vontade de voltar pra esse lugar maravilhoso.

    Responder
    • Juli

      Oi Carlos Eduardo, que bom, obrigada pelo seu comentário!!! Eu tenho vontade de voltar lá na Chapada das Mesas, principalmente com sol ! Hehehe. Lá é muito bom, né?!

      Responder
      • Carlos Eduardo

        Desculpa! Eu não tenho nada a ver com a sua opção. Mas vi num comentário seu que vc foi por de avião para Palmas e de lá para a cidade de Carolina na Chapada das Mesas. Pq não por Imperatriz? Acho que por lá é bem mais perto.

        Responder
  29. Aldo gilvan almeida rocha

    Gente lar em carolinas e muito caro os paseios e hospedagem alguem sabe me dizer

    Responder
    • Juli

      Bom dia Aldo,
      veja no texto da matéria, os preços dos passeios estão todos discriminados.
      E para saber valor de hospedagem, dá uma olhada no booking.com que você poderá comparar os preços.

      Responder
  30. Fernanda

    Olá! Primeiramente gostaria de parabenizar pelo ótimo trabalho! O Blog é muito esclarecedor!
    Estou querendo ir pra Chapada da Mesa no carnaval/17, porém estou com receio de ser super cheio os passeios e “farofado” rs.
    Como foi nesse carnaval que vcs foram?
    Obrigada!

    Responder
    • Juli

      Oi Fernanda,
      que bom que o blog ajuda a você! Obrigada!
      Chegamos na terça de carnaval e os passeios daí pra frente não estavam cheios, apenas o Pedra Caída foi o mais movimentado.
      No Complexo Santa Bárbara e no Parque Itapecuru éramos os únicos turistas, talvez por causa da chuva, rs…
      A pousada que ficamos estava lotada até o dia em que chegamos.
      Beijos

      Responder
  31. Taiza Motta

    Oi Juli! Parabéns pela postagem sobre a viagem à chapada das mesas!! E pela atenção com os seus leitores! Minha dúvida é sobre o valor desse transporte do complexo santa bárbara até o encanto azul feito em 4×4 contratado. Vc lembra quanto custou? E será que se nós estivermos em um 4×4 seria possível contratar apenas o guia para nós levar até o encanto azul? (Caso a trilha exiga um guia para chegar até lá)

    Responder
    • Juli

      Oi Taiza, muito obrigada!
      Lembro que quando chegamos no Complexo Santa Bárbara não estava tendo passeios para o Encanto Azul porque chovia muito. Muito mesmo! Nem havia guia algum lá, éramos os únicos turistas malucos na chuva.
      Então depois que fizemos a outra trilha, almoçamos e pedimos se podiam chamar algum guia que pudesse nos levar, porque não voltaríamos no Complexo mais. Aí apareceu um com uma 4×4 e fechou em R$100,00 para 4 pessoas, na chuva. Não sei se esse valor é oficial devido à situação que foi, mas valeu à pena e aproveitamos!
      Pelo que me recordo, podia sim fazer no seu próprio veículo 4×4, mas é melhor confirmar as condições da estrada (era areia).
      Beijos!

      Responder
  32. herbert rodrigues

    gostaria de saber se vale apena sair de são luis de carro par fazer esse passeio

    Responder
    • Juli

      Oi Herbert,
      “tudo vale a pena, quando a alma não é pequena”, hehehehe…
      Se você gosta de estrada e de dirigir, por que não enfrentar mais de 800km até lá?
      Mas tem que gostar também de natureza, porque é isso que você vai ver na Chapada das Mesas.
      Veja as condições da estrada, pois 800km pode-se fazer em pouco mais de 8h, mas também pode ter que fazer em 2 dias. Aproveite o caminho!
      Bom passeio!

      Responder
  33. Júlia

    Oi Julli, tudo bem? Primeiro, muito obrigada por todas as informações postadas, me tirou muitas dúvidas. Vou viajar para lá em abril, em carro particular, e como a única cachoeira que precisa de Guia é a São Romão, queria que você me informasse qual o valor por pessoa que você pagou para para visita-la e qual empresa posso contatar para realizar o passeio. Muito Obrigada!

    Responder
    • Juli

      Bom dia Júlia!
      A entrada de São Romão custou R$ 10 e da Cachoeira da Prata R$ 5.
      Agência Torre da Lua cobrou, não lembro exatos quanto, mas entorno de cento e poucos reais por pessoa.
      Beijos!!!

      Responder
      • Júlia

        Muito Obrigada Juli! Seu blog ajuda muitos os viajantes! 🙂

        Responder
  34. Zeneide

    Oi Juli, é um lugar que desejo muito conhecer…se eu for sozinha, sem carro de avião ate Imperatriz, de Imperatriz até Carolina de ônibus, você acha que consigo conhecer os locais la assim, contratando agencia?

    Grata.
    Zeneide

    Responder
    • Juli

      Oi Zeneide,
      com certeza consegue, as agências de turismo lá em Carolina oferecem os passeios com transporte.
      Vá e aproveite! 🙂

      Responder
      • Zeneide

        Obrigada Juli! Com a sua resposta me animei a realizar esse desejo. 🙂

        Responder
Deixe seu comentário: