Roteiro completo Maldivas, Suíça e França – mar/abril17

Em 21/04/2017 por Fabi Gama

Como costumo fazer quando volto de viagem, o primeiro post é sempre nosso roteiro completo para vocês terem uma idéia melhor da distribuição dos dias (quantas noites em cada local) e também de toda a logística, como fizemos os deslocamentos (voos, ferries, trens, aluguel de carro etc).

Essa foi a primeira vez que fiz uma viagem com mais de 30 dias depois que comecei a trabalhar com 22 anos. Achei que fosse ficar cansada, mas sinceramente ficaria mais um mês viajando tranquilamente (rs!).

Essa viagem foi em comemoração dos nossos 10 anos de casados. Graças aos voos que descobri da Edelweiss consegui juntar na mesma viagem o sonho de conhecer as Maldivas com mais uma viagem à Suiça. Como expliquei diversas vezes nas redes sociais, por causa do nosso vídeo “Staiway to Heaven” na piscina do hotel Villa Honegg que viralizou em outubro/16, tivemos vários convites para conhecer outros hotéis por lá e também um especial do Villa Honegg (hotel que eu amo!) como agradecimento por tudo que aconteceu. Quem quiser saber mais sobre a viralização desse vídeo e todas os artigos que saíram na imprensa internacional a respeito pode ler o post : Stairway to Heaven – nosso vídeo que viralizou.

Graças a esse vídeo hoje todos os hotéis da Suíça, Áustria e Alemanha conhecem o nosso trabalho. Foi emocionante voltar ao Villa Honegg e ver (com meus próprios olhos!) hóspedes do mundo inteiro reproduzindo o meu vídeo!!!! O hotel, que anda disputadíssimo, virou atração turística na Suíça!

Eu não queria fazer uma viagem de apenas uma semana para as Maldivas e depois mais alguns dias em Dubai e voltar. Por isso, fazer essa dobradinhas Maldivas + Europa foi excelente! Além disso, a passagem saiu metade do valor que sairia (nas minhas datas) viajando via Dubai. No final desse post expliquei melhor sobre os nossos voos.

Minha piscina preferida : Villa Honegg Hotel / Maiô ciganinha da Adoro Mar

 

Abaixo o nosso roteiro pela Suíça, França e Maldivas dia a dia :

  • 1º dia – 17/03/17 – Voo direto Rio/Zurique pela cia aérea Edelweiss (11h de duração).

 

Zurique repleta de magnólias

  • 2º dia – 18/03/17 – Chegada em Zurique. Um transfer do hotel The Dolder Grand (com um belíssimo Mercedes) estava nos aguardando no aeroporto. Seguimos por cerca de 15/20 minutos de carro até o hotel. O hotel fica a 10 minutos do centro de Zurique e tem um spa com 4.000m2 que inclui uma bela piscina externa aquecida, uma enorme piscina interna, spa feminino e masculino separados, fitness center e várias salas de massagem e terapias. Tarde curtindo nosso quarto incrível e o spa do hotel. Fiz um tratamento super relaxante no spa. Jantamos no restaurante do hotel ‘The Restaurant’ que tem 2 estrelas Michelin e conhecemos o Chef Heiko Nieder e sua cozinha (parecia cena do filme “Pegando Fogo”). Depois ainda curtimos o bar do hotel com música ao vivo. O hotel The Dolder Grand tem o selo Leading Hotels of the World.  Para ler a matéria completa com todos os detalhes sobre esse hotel clique aqui.

 

Incrível spa do hotel The Dolder Grand em Zurique

  • 3º dia – 19/03/17 – Manhã aproveitando o spa do hotel The Dolder Grand. À tarde, o querido Marc responsável pelo marketing do Hotel Villa Honegg nos pegou em Zurique para nos levar até o Villa Honegg (cerca de 1h30 de carro). Ficamos na incrível suíte 15! Que varanda! Que vista!!!! À noite, jantar no restaurante do hotel. Para ler nosso post completo sobre o Villa Honegg clique aqui. Já estivemos quatro vezes por lá (primavera, verão, outono e inverno).

 

A varanda da suíte 15 no Villa Honegg

  • 4º dia – 20/03/17 – Dia lindo! Aproveitamos para curtir o hotel Villa Honegg (piscina, bike elétrica pelas redondezas, carrinho de golf do hotel – todas essas atividades estão incluídas nas diárias). Jantar no restaurante do hotel.

 

Piscina do Villa Honegg

  • 5º dia – 21/03/17 – Dia no hotel Villa Honegg.

 

Café da manhã na varanda da suíte 15 – Villa Honegg

  • 6º dia – 22/03/17 – À tarde o Marc nos levou no carro do hotel até o aeroporto de Zurique. Voo direto noturno para Malé (Maldivas) pela cia aérea Edelweiss (cerca de 9h/10h de duração). Para saber como fizemos com as malas de frio e calor, leia o item “sobre as malas” no final desse post.

 

Paraíso chamado Maldivas

  • 7º dia – 23/03/17 – Chegada pela manhã em Malé, capital das Maldivas. Os trâmites de entrada no aeroporto foram rápidos e não precisamos de visto, mas por sermos brasileiros (mesmo eu que entrei no país com o passaporte português), tivemos que ir para uma outra fila apresentar o certificado internacional da vacinação contra a febre amarela, sem o qual você não entra nas Maldivas! Foi feito um rápido registro e seguimos para pegar nossa mala, que saiu bem rápido. Vale lembrar que não é possível entrar no país com bebidas alcóolicas na bagagem. Por isso, caso você leve, elas serão apreendidas no aeroporto e devolvidas no dia do seu voo de saída. Um funcionário do nosso hotel Anantara Veli já estava nos aguardando com uma plaquinha em mãos e fomos levados para uma salinha do hotel no aeroporto. Levamos cerca de 30 minutos de barco até o hotel Anantara Veli. Esse transfer é realizado pelo próprio Anantara Veli (cobrado a parte – cerca de 240,00 dólares por pessoa ida e volta). Dica : usando o link do Hoteis.com para reservar o Anantara Veli ou o Anantara Dhigu você pode parcelar em 12x sem juros. Atenção : O Anantara Veli é só para adultos, já o Anantara Dhigu aceita crianças e tem toda a infraestrutura necessária para os pequenos. Hóspedes dos dois hotéis podem usar toda a estrutura de ambos. Para ler a matéria completa sobre o hotel clique aqui.

 

Stand up nas Maldivas

  • 8º dia – 24/03/17 – Dia aproveitando os hotéis Anantara Veli e Dhigu. Durante os 7 dias que passamos nas Maldivas fizemos diversas atividades. Vou explicar tudo em detalhes na matéria específica sobre as Maldivas. Mas resumindo nossos dias eram assim : aproveitávamos a estrutura dos dois hotéis Anantara, caiaque, stand up, snorkel, mergulho, bike, bóia, piscinas, praias, passeio pela ilhotas, redes no meio do mar, cinema ao ar livre (três vezes por semana no Anantara Veli), conhecemos alguns dos vários restaurantes dos hotéis, spa, pôr do sol. Para ler a matéria completa sobre as Maldivas clique em : Maldivas – Tudo que você precisa saber sobre o paraíso.

 

Maiô ciganinha da Adoro Mar – para entrar no site clique aqui

 

Anantara Dhigu Hotel nas Maldivas

 

 

 

 

  • 14º dia – 30/03/17 – Depois do café da manhã fizemos check out e seguimos no barco do hotel para o aeroporto. Voo diurno direto de Malé para Zurique pela cia aérea Edelweiss (9h/10h de duração). No aeroporto de Zurique havia um Rolls Royce do Hotel Baur au Lac nos aguardando (super chic!). Seguimos para o hotel que fica bem no centrinho histórico da cidade e de frente para o lago (localização incrível!). Jantamos no restaurante Rive Gauche dentro do hotel. O restaurante tem um ambiente descolado bem agradável e animado e a comida é bem gostosa. O hotel Baur au Lac tem o selo Leading Hotels of the World. Para ler a review sobre o Baur au Lac clique aqui.

 

Lobby do Hotel Baur au Lac em Zurique

 

  • 15º dia – 31/03/17 – Passeamos pelo centro histórico de Zurique e pelo lago, fomos à caça de algumas magnólias com as indicações que o concierge do Baur au Lac nos passou. No início da tarde fizemos o check out no hotel e pegamos um tram até a estação de trem de Zurique. De lá, seguimos usando o incrível sistema de transporte público da Suíça com os nossos Swiss Travel Pass até Crans Montana, na região francesa da Suíça. Foram dois trens e um ônibus até chegar lá. Esse trajeto levou cerca de 3h. Para ler a matéria sobre o Swiss Travel Pass clique aqui. Ao chegarmos em Crans Montana fomos para o ponto de encontro do transfer do hotel Chetzeron próximo à estação do teleférico. Seguimos em uma 4×4 até um outro ponto onde começava a neve. A partir daí seguimos em um veículo chamado snowcat por cerca de 40 minutos até o topo da montanha onde fica o hotel. Muito legal! Jantar no hotel.

 

Snowcat para chegar ao hotel Chetzeron no topo da montanha em Crans Montana

  • 16º dia – 01/04/17– Dia curtindo o ambiente delicioso e a piscina do hotel Chetzeron em Crans Montana. À noite, descemos de snowcat até a cidade de Crans Montana e jantamos no restaurante Le Bistrot des Ours que tem o selo da Relais & Châteaux. Do ponto que o snowcat nos deixou até o restaurante que fica no centrinho da vila tivemos que pegar um táxi (previamente agendado pelo hotel tanto na ida quanto na volta – 30,00 francos por trecho/cerca de 5 minutos! Táxi na Suíça é muito caro!).

 

Hotel Chetzeron, Crans Montana

  • 17º dia – 02/04/17 – Dia curtindo o ambiente delicioso e a piscina do hotel Chetzeron em Crans Montana.

 

Piscina do hotel Chetzeron

  • 18º dia – 03/04/17 – Fizemos check out logo depois do café da manhã. O hotel se encarrega de descer a montanha com as malas dos hóspedes e nós descemos de teleférico (é preciso andar uns 15 minutos até o teleférico). Aproveitamos para passear pelo centrinho de Crans Montana e conhecer alguns lagos, depois pegamos as malas no depósito do hotel que fica no pé da montanha e seguimos viagem – pegamos um funicular até a estação de Sierre e de lá dois trens e um bus até Adelboden. Check in no nosso hotel amado The Cambrian (foi nossa terceira vez no hotel – para ler a matéria clique aqui). Jantar no restaurante do hotel Adler.

 

Hotel The Cambrian, Adelboden

  • 19º dia – 04/04/17 – Como estávamos com o Swiss Travel Pass, resolvemos fazer um bate e volta até Zermatt, que fica a cerca de 2h30 de distância de Adelboden, usando transporte público (um bus + 2 trens). Uma delícia de passeio, pois o visual desse trem é lindo. Foi nossa segunda vez em Zermatt. Estava tendo um evento de música na cidade, bem animado! Voltamos à noite para Adelboden.

 

Zermatt, Suíça

  • 20º dia – 05/04/17 – Essa época do ano o acesso ao Oeschinensee (um dos meus lagos preferidos nessa região) fica fechado, mas aproveitamos para subir novamente até o topo da Unter Dem Birg onde fica o Fondue Iglu e conhecemos o novo hotel de gelo, onde é possível se hospedar e passar a noite!  Já o restaurante do Fondue Iglu está bem maior do que quando fomos em dez/14! Há vários ambientes, bares, sala de estar… muito legal! Essas atrações só funcionam no inverno (dez/abril). Descemos de teleférico e caminhamos cerca de 20 minutos na neve até a cachoeira Engstligen-Wasserfalle. De lá voltamos até o The Cambrian e fomos de bus para o lago Blausee (sim, pela quarta vez!). Adoro! Vai ter um festival de cinema no lago de 15/6/17 a 1/7/17 (mas pelo que entendi os filmes são em alemão). Jantar no restaurante do The Cambrian. Para ler a matéria completa sobre os passeios em Adelboden clique aqui.

 

Lago Blausee pertinho de Adelboden

Bar de gelo no Fondue Iglu

  • 21º dia – 06/04/17 – Fizemos uma massagem no spa do The Cambrian e depois do check out seguimos para Neuchâtel – um bus até Frutigen e dois trens até Neuchâtel e de lá um bus até o hotel Palaffite. Que lugar lindo! Fiquei apaixonada! À tarde fomos no happy hour do hotel – você consome alguma bebida e  ganha umas tapas (queijos, frios, azeitona). Sentamos na varanda externa do restaurante de frente para o lago. Muito gostoso! Jantamos no delicioso restaurante do hotel. Para ler a matéria completa sobre o Hotel Palafitte clique aqui.

 

Nossa varanda no hotel Palafitte sobre o lago Neuchâtel

centrinho colorido de Neuchâtel

 

  • 22º dia – 07/04/17 – O hotel Palafitte é o único hotel da Europa construído sobre palafitas. O hotel fica sobre as águas do lago Neuchâtel e disponibiliza gratuitamente aos hóspedes bikes, caiaques e stand up. Nós acordamos cedo para ver o belo nascer do sol da nossa varanda (vale a pena!) e depois do café andamos de caiaque. Após, pegamos as bikes e fomos pelas margens do lago até o centrinho da cidade, deixamos as bikes em um bicicletário (com cadeados) e caminhamos até o castelo de onde se tem uma bela vista. Também passeamos pelo centrinho movimentado da cidade (muito bonitinho) e depois seguimos de bike até o English Garden e voltamos pelo lago ao hotel. Uma delícia de passeio!! Jantamos em um restaurante super charmoso da Relais & Châteaux chamado La Pinte du Vieux Manoir que fica às margens do Lago Murtensee. O restaurante fica a uns 40 minutos de Neuchâtel usando transporte público (bus + trem). O lugar é super charmoso! Para ler a matéria sobre esse restaurante clique aqui.

 

Neuchâtel repleta de magnólias

Jantar no restaurante La Pinte du Vieux Manoir que fica às margens do Lago Murtensee

  • 23º dia – 08/04/17 – Fizemos check out no hotel e seguimos de trem até o aeroporto de Genebra, onde alugamos um carro pela RentalCars. Como alugamos o carro na Suíça, ele já vem com o selo (vignette) obrigatório para rodar nas autoestradas do país, mas quem vem com carro alugado de outros países, precisa comprar o vignette em um posto de gasolina quando entra na Suíça (é super fácil de achar). Seguimos por cerca de 1h30 até Chamonix na França. Nos hospedamos no delicioso Hotel Mont-Blanc. Para ler a review completa sobre o hotel clique aqui. Jantamos uma raclette no La National, bem no centrinho da cidade.

 

centrinho charmoso de Chamonix

  • 24º dia – 09/04/17 – Subimos de teleférico até o Aiguille du Midi (60,00 euros por pessoa ida e volta) de onde se tem uma belíssima vista do Mont Blanc. Lá no topo há vários terraços, restaurantes e uma das atrações mais procuradas é um cubo de vidro (tinha fila para tirar foto). É um passeio imperdível para quem vai esquiar ou para quem vai apenas apreciar a vista como a gente! Outro passeio bem bacana que fizemos pela segunda vez em Chamonix: train du Montenvers Mer de Glace. O trem sobe a montanha a cada 20 minutos e o trajeto dura cerca de 25 minutos (custa 32,00 euros). Lá em cima há um teleférico que leva até uma gruta de gelo (precisa fazer uma caminhadinha para chegar), além de ter uma vista linda para o glaciar e agora tem um restaurante panorâmico muito bonito! Jantamos no restaurante La Maison Carrier dentro do hotel Hameau Albert 1er que tem o selo Relais & Châteaux – comida muito boa, ambiente aconchegante e preço super justo (prato do dia no jantar 18,00 euros). Para ler a matéria com as dicas dos restaurantes em Chamonix clique aqui.

 

Vista no topo do Aiguille du Midi em Chamonix, França

Passeio no train du Montenvers Mer de Glace – restaurante panorâmico no topo

  • 25º dia – 10/04/17 – Pela manhã rodamos o centrinho de Chamonix que é um charme e estava todo florido,  depois aproveitamos o spa Clarins do Hotel Mont-Blanc. Almoçamos no restaurante do hotel ao ar livre – uma delícia! Recomendo mesmo para quem não esteja hospedado no hotel (entrada + prato principal + sobremesa = 46,00 euros por pessoa). Depois seguimos de carro por aproximadamente 1h até a super charmosa cidade de Annecy, que assim como Chamonix, nós havíamos conhecido em fev/12, inclusive dormimos uma noite em Annecy na época. Mas voltar a cidade na primavera foi maravilhoso! Estava um dia lindo, a cidade estava muito florida, repleta de magnólias, cerejeiras e tulipas, com muita gente pelas ruas.  Jantamos na creperia La Bolée que usa farinha de trigo sarraceno típico da Bretanha e tomamos um sorvete delicioso da gelateria Chez Poustache, que tem alguns sabores locais como macaron, mel de lavanda e caramel au beurre salé. Mas o meu preferido foi o de kinder bueno (rs!). Seguimos mais uma hora de carro até Montreux, conhecida como a Riviera Suíça, onde nos hospedamos por três noites no fantástico e super tradicional  Faimont Le Montreux Palace, um hotel de 1906 que é muito famoso por receber as celebridades durante o Festival de Música de Montreux que acontece todos os anos nas duas primeiras semanas de julho. Adorei ouvir algumas histórias dos músicos durante o site inspection no hotel. O nosso Romero Britto também é celebridade por lá! Há várias peças dele espalhadas pelo Fairmont Le Montreux. Eu amei porque sou super fã, inclusive tem um quadro dele no meu quarto. Mais um hotel sensacional com o selo Leading Hotels of the World. Para ler a review completa sobre o Fairmont Le Montreux Palace clique aqui.

 

Centrinho da encantadora Annecy na França

  • 26º dia – 11/04/17 – Pegamos duas bikes no nosso hotel e seguimos até o Château de Chillon pelas margens do Lago Léman. A cidade de Montreux é conhecida como a Riviera Suíça e estava suuuuper florida! Eram vários jardins com rosas, tulipas, cerejeiras e magnólias por todos os lados!!!! Dica: a bike é gratuita para os hóspedes que fizerem parte do programa de afiliados do Fairmont. Também aproveitamos os dias ensolarados e agradáveis da primavera para fazer um piquenique. Passamos no mercado Coop (que é excelente) e compramos queijos, frios, vinho e chocolate (tudo suíço, claro! ) e fizemos um piquenique nos jardins do nosso hotel Fairmont le Montreux Palace, nas margens do Lago Léman. Visitamos o Queen Experience, atração gratuita que fica dentro do Cassino de Montreux. Meu marido enloqueceu! É um museu interativo que vale a pena para os fãs do Queen (é possível inclusive remixar algumas músicas do grupo). Encerramos o dia com um pôr do sol maravilhoso no lago.

 

Château de Chillon, Montreux

  • 27º dia – 12/04/17 – Saímos do hotel e caminhamos por 5 minutos até a estação de trem de Montreux. Pegamos um trem até o topo da Rochers de Naye que fica a mais de 2.000m de altitude. Portadores do Swiss Travel Pass têm 50% de desconto (ida e volta custou 26,00 CHF por pessoa). Lá em cima há dois restaurantes, um parque onde vivem marmotas e umas tendas típicas da Mongólia (disponíveis para passar a noite). Ainda havia bastante neve. Para quem vai no verão há várias possibilidades de trilhas. A vista para o Lago Léman e para as cidades de Montreux e Vevey é belíssima! O percurso do trem por si só já vale muito a pena! Cada trajeto leva aproximadamente 50 minutos e a frequência do trem é uma vez por hora. Voltamos para Montreux e aproveitamos o excelente spa do Faimont Le Montreux Palace. À noite vimos o pôr do sol mais uma vez nas margens do lago (programa imperdível) e jantamos no restaurante tailandês Mai Thai.

 

Tulipas e pôr do sol em Montreux

  • 28º dia – 13/04/17 – Saímos de Montreux para outro hotel na vizinha cidade de Vevey (a cerca de 20 minutos apenas de distância) – nos hospedamos por mais 3 noites no incrível hotel Le Mirador Resort & Spa que fica no topo do Mont Pèlerin, acima da cidade de Vevey. Nesse dia fizemos um passeio delicioso que foi dar a volta de carro no Lago Léman. Ao redor do lago há várias cidades como Vevey, Montreux, Genebra, Lausanne, Nyon, Morges (festival de tulipas), Lavaux (vinhedos) e outras que ficam na França como a charmosa cidade medieval de Yvoire e Evian. Definitivamente essa região tem muitos atrativos! De Vevey a Yvoire levamos cerca de 1h30 de carro mas é possível chegar lá usando transporte público (trem até Nyon + ferry que atravessa o lago até Yvoire). Jantamos no restaurante do hotel Le Mirador que está com um novo chef francês Philippe Bossert. Tivemos o prazer de conhecê-lo, uma simpatia e fala português pois morou anos em Portugal e é casado com uma portuguesa. O jantar teve várias etapas e dois pratos me marcaram : o porco e o cordeiro. Derretiam na boca!

 

Yvoire, França – uma gracinha de cidade!

  • 29º dia – 14/04/17 – Passamos a manhã curtindo a nossa suíte incrível no hotel Le Mirador Resort & Spa (com 200m2 e onde a Lady Gaga já se hospedou). Que vista inesquecível! Curtimos um pouco o spa do hotel (que tem piscina, jacuzzi, terraço, academia etc). Estava um dia lindo, aproveitamos para descer de funicular até Vevey e fizemos um passeio delicioso a pé pela promenade, às margens do Lago Léman. Caminhamos bastante até o vilarejo vizinho La Tour-de-Peilz. Para voltar pegamos o bus 201 e o funicular. Jantamos no terraço do bar do hotel Le Mirador Resort & Spa que tem uma vista maravilhosa. Esse hotel entrou para minha listinha de preferidos e também tem o selo da Leading Hotels of the World.  Para ler a review sobre esse hotel clique aqui.

 

Vista da varanda da nossa suíte no hotel Le Mirador Resort & Spa

La Tour-de-Peilz, vilarejo vizinho a Vevey

  • 30º dia – 15/04/17 – Aproveitamos o primeiro dia nublado depois de muitos dias ensolarados para conhecer alguns museus. O primeiro foi o imperdível Museu do Chaplin. A casa em que ele morava com a sua família em Vevey foi transformada em um Museu muito bacana com sua história e com um estúdio interativo que parece até parque da Disney. A entrada custa 24,00 francos mas quem está hospedado em algum hotel da região de Vevey/Montreux recebe um cartão com desconto nas atrações locais e pode usar o transporte público gratuitamente. Nós pagamos apenas 12,00 CHF (por pessoa), já que estávamos hospedados no Le Mirador Resort. Há estacionamento no local (4,00 CHF) e um restaurante temático. Depois seguimos cerca de 30 minutos de carro até a cidade de Broc para visitar a fábrica de chocolates da Cailler que pertence a Nestlé. Por causa da Páscoa, a fábrica estava muito cheia e levamos 1h30 para entrar. O ingresso custa 12,00 CHF por pessoa, mas como estávamos hospedados em um hotel da região, apresentando o cartão que citei acima, tivemos 2,00 CHF de desconto por ingresso. A visita dura cerca de 45 minutos e no final há degustação de chocolate a vontade. Uma perdição! De lá, seguimos 4km até a fofa cidade de Gruyères que já tinhamos visitado em 2012. Vale a pena fazer a visita na Maison Gruyères para ver a fabricação do queijo local. No final os visitantes ganham três pedacinhos de queijo embaladinho. Voltamos de carro para o hotel Le Mirador Resort & Spa. À noite, descemos de funicular até o centrinho de Vevey, pegamos o bus 201 e jantamos no restaurante La Véranda que fica dentro do Grand Hotel du Lac, que pertence a rede Relais & Châteaux. Foi um dos melhores jantares da viagem e ainda com direito a música ao vivo. Inesquecível! E ainda tivemos a oportunidade de conhecer o Chef Thomas Neeser que tem uma estrela Michelin e é responsável pela comida de bordo das classes Executiva e First da Swiss Air.

 

Museu do Chaplin em Vevey, Suíça

Fábrica de chocolate da Cailler em Broc

  • 31º dia – 16/04/17 – Fiz uma massagem relaxante no spa do Hotel Le Mirador. No início da tarde seguimos de carro (cerca de 2h30) até Zurique. Passamos no hotel Baur au Lac para pegar nossa mala das Maldivas que havia ficado no hotel e seguimos por uns 20 minutos até o aeroporto de Zurique. Abastecemos o carro e devolvemos na locadora. O nosso voo para o Rio foi pela cia aérea Lufthansa com conexão em Frankfurt.

 

Terraço do bar do hotel Le Mirador Resort em Vevey, Suíça

  • 32º dia – 17/04/17 – Chegada de manhã cedo ao Rio. Fim de mais uma viagem inesquecível!

 

Montreux e as cerejeiras

Algumas observações importantes

 

Sobre os voos

Como falei, compramos os trechos Rio/Zurique/Male/Zurique/Rio diretamente no site da Swiss Air, sendo que os três primeiros trechos foram realizados em voos direto da cia aérea Edelweiss e o último pela Lufthansa com conexão em Frankfurt. Para todos esses trechos pagamos R$ 4.000,00 por pessoa.

Atenção na hora de fazer essa simulação do site da Swiss Air, pois os voos de Zurique para Malé (capital das Maldivas) não são diários. Os voos Zurique/Malé saem sempre aos sábados e quartas à noite e o retorno (Malé/Zurique) se dá aos domingos e quintas (voo diurno).

Outra dica de quem gostou da minha idéia de ir as Maldivas conjugando com Europa é que as cias aéreas alemães Lufthansa e Condor também têm voos direto para Malé.

Como eu falei,  a passagem saiu metade do valor que sairia (nas minhas datas) viajando via Dubai. Em relação ao tempo de deslocamento dá quase a mesma coisa – via Suíça foi um voo de 11h + um voo de 9h/10h. Já indo via Dubai é um voo de 14h + uma espera de cerca de 6h no aeroporto + um voo de 5h.

Caiaque no hotel Anantara Dhigu – Maldivas

Sobre o transporte público na Suíça

Já falei para vocês algumas vezes que sou super fã do Swiss Travel Pass. Utilizamos o passe pela segunda vez e com ele pudemos usar todos os meios de transporte público da Suíça (trens, bus, tram, funicular, barco) quantas vezes precisássemos  sem necessidade de reservar assento (exceto para os trens panorâmicos). Basta comprar na internet, imprimir a confirmação (uma simples folhinha) e apresentar quando solicitado junto com o passaporte. Além disso, o Swiss Travel Pass dá 50% de desconto em vários teleféricos. O sistema de transporte público na Suíça é eficiente, pontual, integrado e te leva a qualquer cantinho desse país incrível! Para ler o post completo sobre o passe clique aqui.

Outra dica é baixar o aplicativo da rede de transporte público da Suíça SBB.ch para poder conferir de forma rápida e prática todos os deslocamentos – linhas, horários, meio de transporte etc.

Bike pelas ruas floridas de Neuchâtel, Suíça

Sobre as malas

Como viajamos com 3 malas de 20kg – 2 malas para Europa e 1 única mala para nós dois nas Maldivas, deixamos as nossas malas de Europa no hotel Baur au Lac em Zurique, onde nos hospedamos quando voltamos das Maldivas. Também existe um locker no aeroporto de Zurique, que inclusive nós já usamos, mas dessa vez eram 2 malas grandes por 8 noites e sairia quase 200 francos, por isso, preferi pedir ao hotel que guardasse as malas e não houve problema algum. De qualquer forma, a gente poderia ter levado todas as malas para as Maldivas, pois a nossa passagem dava direito a 2 malas de 32kg por pessoa para todos os trechos.

Campos de canola ao redor do Lago Léman, Suíça

Que moeda levar?

Para a Suíça sempre dê preferência por já levar do Brasil francos suíços Em regra é preciso encomendá-los nas casas de câmbio com antecedência.

Já para as Maldivas basta levar dólar e cartão de crédito. Não é preciso trocar os dólares por moeda local. Todas as despesas nos hotéis são pagas em dólar.

Balanços no meio do mar – Anantara Dhigu

Stories do Instagram no YouTube

Coloquei todos os vídeos que fiz nos Stories do Instagram durante nossa estadia nas Maldivas no YouTube! Quem quiser ver basta entrar na nossa página do YouTube  clicando em LoucosPorViagemByFabi . Aproveite para se inscrever!

Matérias relacionadas

A partir de agora, aos poucos, eu vou escrever os posts específicos abaixo listados sobre cada lugar e hotel que visitamos (quando o link ficar em azul é porque o post já está disponível para leitura) :

  • Zurique

 

Hotel The Dolder Grand
Hotel Baur au Lac

  • Região de Lucerna

 

Villa Honegg

O que fazer em Lucerna

Passeios de bate e volta a partir de Lucerna

Restaurantes em Lucerna

  • Adelboden

 

Hotel The Cambrian

O que fazer em Adelboden

Dicas de Restaurantes em Adelboden

  • Crans Montana

 

Hotel Chetzeron
Dica de restaurante em Crans Montana : Le Bistrot des Ours

  • Nêuchatel

 

Hotel Palafitte
Dica de restaurante charmoso : La Pinte du Vieux Manoir
O que fazer em Nêuchatel

  • Montreux e Vevey – Riviera Suíça

 

Hotel Fairmont Le Montreux Palace
Hotel Le Mirador Resort & Spa
O que fazer na região da Riviera Suíça
Dicas de restaurantes na Riviera Suíça

  • França

 

O que fazer em Chamonix além de ski
Dicas de restaurantes em Chamonix
Hotel Mont-Blanc

  • Maldivas

 

Hotel Anantara Veli
Dicas e roteiro completo Maldivas

 

 

Outras viagens à Suíça

Lembrando que em setembro/16 fizemos uma viagem incrível pela Suíça durante o verão, visitamos vários lagos, fizemos trilhas, conhecemos outros hotéis fantásticos. Para ler o nosso roteiro abaixo :

Verão na Suíça – Roteiro Completo (set/16)

 


Planeje a sua viagem

Se você gosta das nossas dicas, nos ajude a manter o blog fazendo as reservas pelos links indicados. Recebemos uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso!

  • Booking.com – confesso que minha vida de viajante mudou depois da criação do Booking.com. Acho sensacional, sou fã de carteirinha! Todas as ferramentas do site são excelentes e sempre que tive qualquer tipo de problema fui prontamente atendida pelos funcionários (existe a opção de atendentes que falam português, o que é ótimo!). Nunca tive problema de chegar em um hotel e a minha reserva não estar lá (mas fechando direto com os hotéis isso já aconteceu). Clicando aqui você pode fazer suas reservas diretamente pelo nosso blog sem custos adicionais.

 

  • Hotéis.com – agora aqui no blog você também pode fazer sua reserva de hotéis pelo Hoteis.com. A vantagem é o parcelamento em até 12x sem juros.

 

  • Rentalcars.com – nós fazemos muitas road trips e esse site é espetacular!! É muito fácil efetuar uma reserva (e também cancelar, caso necessário) e sempre encontramos os melhores preços. O site compila todas as grandes companhias de aluguel de carro (Hertz, Avis, Budget etc). Já faz um tempo que só alugamos carro por meio dessa ferramenta. Você pode fazer a sua reserva aqui no blog também por esse link sem custos adicionais.

 

  • Seguro – O seguro de viagem é um dos itens mais importantes da viagem! Eu não viajo sem! Ninguém está livre de ficar doente ou sofrer um acidente durante as férias. Imagine quanto isso pode custar em um país como Suíça, Eua ou Noruega? Além disso, o seguro é obrigatório nos países membros da Comunidade Européia (Tratado de Schengen). Eu, particularmente, não tenho coragem de viajar apenas com seguros oferecidos por cartões de crédito.

Aqui no blog você pode fazer a sua cotação pela Seguros Promo que possui várias seguradoras conveniadas. A vantagem é fazer a cotação on-line, ou seja em apenas um clique, você compara o custo x benefício das melhores seguradoras do mercado.A contratação é on-line e você recebe a apólice por email. É possível parcelar em até 12x sem juros no cartão de crédito (parcela mínima de 40,00 reais).

Para fazer sua cotação clique AQUI e insira os dados solicitados (destino, período da viagem, nome, email e telefone). Logo em seguida vai aparecer uma lista com todas as seguradoras e os valores cobrados.

Leitores do blog tem 5% de desconto – basta inserir o código LOUCOSPORVIAGEM5.

 

  • Chip de internet no exterior – Graças ao chip de celular da EasySim4u nós estamos sempre conectados durante todas as nossas viagens internacionais,  mostramos tudo no snapchat (Loucosporviagem) e no InstaStories. Eu recebo o chip em casa pelos correios e no avião já coloco no celular. Muito prático!!!! Quando chego no destino só preciso ligar o celular e pronto! A internet já começa a funcionar.  Acho muito melhor do que desembarcar no destino e ainda ter que procurar por um chip, como fiz em Paris por exemplo. Já usei o chip da Easysim4u em vários países : Itália, Espanha, Suíça, Áustria etc. Atenção! O chip não funciona nas Maldivas.

    O plano para Europa é o DATA PLAN SMARTPHONE com SIM na opção de roaming 140 países.

    Os planos para países fora dos EUA e Canadá são apenas de DADOS, ou seja, não tem nem ligações e nem SMS. Para adquirir, basta acessar o  site clicando em :  EasySim4u.

 


 *Nossa viagem teve apoio da Leading Hotels of The World, Relais & Châteaux, Switzerland Tourism e dos hotéis que nos receberam com muito carinho. 
Fabi Gama
Fabi Gama: Carioca, taurina, casada, 37 anos, advogada, louca por viagem, fotografia, chocolate e pela Grécia. Conhece o calendário de feriados de cor e salteado! Já carimbou seu passaporte em 50 países e pretende conhecer muitos outros! Acompanhe as aventuras pelo instagram e snapchat @loucosporviagem.
Gostou? Compartilhe!
  • Print Friendly, PDF & Email
  1. eliene nayara

    Estarei em Londres em junho e estou loucaaa para conhecer as oeschinesee em Kandersteg-Suíça . Porém eu gostaria de passar só um final de semana lá . Você tem algum hotel para me sugerir q fique lá mesmo?e passagem , onde vc geralmente compra ?

    Responder
    • Oi Eliene! Qto aos voos olhe pelo site http://www.flylc.com (de empresas low cost na europa). Mas depois compre direto no site da empresa aérea. Qto aos hotéis, não tenho nenhum para indicar em Kandersteg, mas basta você olhar no booking.com colocando o nome da cidade. Há varias opções. bjs

      Responder
  2. Luana

    Fabi, fui fazer a simulação dos voos que vc conseguiu Rio-Zurique_malé e volta para Zurique, deu 25 mil reais! Quase morri!

    Responder
    • Oi Luana! Voce deve ter feito algo errado! Vários seguidores já conseguiram comprar a passagem com o mesmo valor. Como eu falei, vc tem que simular nos dias que tem voos da Edelweiss!! pq qdo vc simula em outras datas no site da Swiss air, aparecem voos de outras cias aereas parceiras bem mais caros. No post eu informei os dias de semana que tem esse voo direto Zurique/Male e Male/Zurique. beijocas

      Responder
      • Luana

        Uai menina, será? Vocês saíram do Brasil pela Edelweiss? Meu noivo também tentou e não conseguiu. Atentei para os dias que vc falou, mas não deu. Você se lembra em que dia da semana saiu do Brasil?Talvez o erro esteja aí. Vou tentar novamente porque pretendo ir pra lá no fim do ano em lua-de-mel.

        Responder
  3. Catia Grossi

    Gosto muito de seus roteiros e como vou estar na Itália final de Setembro quero conhecer um pouquinho da França como tenho seis dias p dedicar a França gostaria de saber qual passeio mais bonito Nice conhecendo suas montanhas ou este que nos apresentou .

    Responder
    • Oi Catia! A França tem roteiros incríveis! Aqui no blog você encontra Normandia, Provence, Bretanha… dá uma olhadinha nas matérias! É difícil dizer qual é o mais bonito! Amo esse pais! bjs

      Responder
Deixe seu comentário: