Melhor época para viajar para o Deserto do Atacama

Em 31/01/2017 por Fabi Gama

Esse é um tópico um pouco polêmico, por isso resolvi fazer um post específico sobre a melhor época para viajar para o Atacama, deserto mais árido do mundo. O índice pluviométrico por lá é muito baixo, mas posso garantir a vocês por experiência própria que, quando chove, é muita água!!!! Aliás, algo que eu só acredito porque vi com meus próprios olhos (rs!), inclusive fiz um live no instagram mostrando um dia de tempestade por lá!

Então, para aqueles que não sabem, existe um período chuvoso no Atacama conhecido como “inverno altiplânico” que vai de meados de janeiro a meados de março.

Quem nos acompanha nas redes sociais (instagram @loucosporviagem) viu que acabamos de retornar de uma super viagem de 8 dias por lá e pegamos bastante chuva, tempestade de raios e até neve!

Leia também:

 

Os locais nos disseram que o mês mais chuvoso mesmo é fevereiro, mas o tempo no mundo todo anda tão doido que não dá mais para garantir que apenas em fevereiro vai chover. Esse ano a chuva chegou antes do esperado e surpreendeu a todos.

Por exemplo, nós chegamos no Atacama no dia 20/1/17 e ficamos até 27/1/17. Durante esses 8 dias vimos de tudo : sol, céu super azul, calor, frio, nuvens, chuva, neve, tempestades de raios, muitos relâmpagos, chuva de granizo e arco-íris.

Infelizmente a chuva realmente atrapalha muitos passeios, já que o lugar não está nem um pouco preparado para tanta água.  Nos explicaram que o solo não consegue absorver a água e por isso ela corre por cima da terra levando tudo que vê pela frente, formando “rios” e bloqueando as estradas.

Quanto ao “horário da chuva” basicamente todos os dias eram iguais : de manhã muito sol até às 16h/17h quando as nuvens começam a tomar conta do céu. Por volta das 18h/19h cai um dilúvio com muita chuva e raios. Por volta das 21h/22h não há mais chuva.

Sol + chuva no Salar do Atacama = Arco-íris

Pôr do sol incrível no Salar de Atacama – de um lado do céu estava esse espetáculo e no outro estava chovendo e relampejando, com direito a arco-íris

Pôr do sol incrível no Salar de Atacama

Consequências da chuva

No nosso caso tivemos quatro problemas causados pelas chuvas :

  • No primeiro dia que tentamos fazer o passeio ao Salar de Pujsar com o Hotel Explora Atacama que atravessa uma parte do Passo Jamo (que liga o Chile a Bolívia) e chega a quase 5.000m de altitude, havia nevado tanto que as estradas estavam tomadas por neve e não havia condições de se completar o passeio. Claro que adoramos ver neve no Deserto do Atacama, algo tão imprevisível e inesperado que ficamos felizes! O Hotel Explora Atacama ainda serviu nosso almoço no meio da neve. Foi demais!!!!

 

Deserto do Atacama com direito a boneco de neve

Nossa van do Hotel Explora na estrada coberta por neve no Deserto do Atacama

Divisa do Chile com a Bolívia – muita neve no Deserto do Atacama!

Nosso lanche preparado pelo Explora Atacama no meio da neve. Demais!

  • No dia seguinte tentamos novamente com o Hotel Explora Atacama fazer o passeio ao Salar de Pujsar mas a estrada estava fechada desde San Pedro. Por isso o hotel acabou nos levando para outro destino que não havia sido prejudicado pelas chuvas. Isso foi uma grande vantagem de pegar um hotel com sistema “all inclusive“, já que o próprio hotel remanejou os passeios afetados pelas chuvas. Dessa forma, nenhum hóspede ficou sem tour.

 

Primeiro dia que visitamos as Lagunas Altiplânicas : montanhas quase sem neve

Segundo dia que visitamos as Lagunas Altiplânicas : montanhas cobertas por neve depois de uma noite de muita chuva e neve no Deserto do Atacama

  • Quando estávamos hospedadas no Hotel Alto Atacama e só faltava um passeio para fazermos  (Geysers del Tatio) caiu um dilúvio à noite que bloqueou a estrada. O hotel Alto Atacama ainda tentou nos levar até os Geysers e saímos pontualmente às 5h do hotel mas no meio do caminho todas as vans desse passeio estavam retornando a San Pedro por causa das condições da estrada. Aproveitamos o dia para curtir as 6 piscinas do hotel. Nada mal! rs!

 

Uma das piscinas do hotel Alto Atacama

 

  • Por último, acabamos não podendo admirar o belíssimo céu estrelado do Deserto. Em todas as noites durante a nossa estadia havia muitas nuvens no céu. Uma pena pois o hotel Explora Atacama tem um observatório próprio que não pudemos usar. E nem o Tour Astronômico nem o observatório ALMA estavam funcionando nesse período por causa da nebulosidade. Em 2008 fiz o Tour Astronômico e amei!!! Super recomendo.

 

Eu até considero que nós tivemos sorte e fomos pouco afetadas pelas fortes chuvas, mas ouvimos relatos de outras pessoas que deixaram de fazer vários passeios. As Termas de Puritama, por exemplo, só abriram 2 dias dos 8 em que estivemos por lá e nós conseguimos fazer com o hotel Explora (que é proprietário das termas) mas muita gente não conseguiu.

Também pegamos dias de céu super azul no Deserto do Atacama

Dias ensolarados com direito a tibum nas Termas de Puritama

Também pegamos sol e calor e mergulhamos nas Lagunas Escondidas

Dia ensolarado na piscina do hotel Explora Atacama

Procure evitar

Outra coisa que nos chamou a atenção por lá foram turistas viajando por conta própria (com carro alugado) e tentando chegar em locais que não estavam acessíveis por carros sem ser 4×4. Achei muito perigoso! A maior parte dos pontos turísticos ficam longe de San Pedro (1h a 2h30 de carro). E são lugares onde o sinal do celular não pega. O que significa que se o seu carro atola ou se um pneu fura (vimos pessoas nessas duas situações), você não tem como pedir socorro. Agora, imagina você ficar com o carro danificado em  um local que faz muito frio durante a noite, além do fato de você ficar sem água e comida até aparecer alguém que possa te ajudar!!! Não recomendo! O Deserto do Atacama não é um lugar para se explorar por conta própria! Contrate uma agência de turismo ou reserve um hotel que inclua todos os passeios como fizemos.

As agências locais e os hotéis têm informações sobre as condições das estradas em tempo real, além de terem rádio para se comunicarem em caso de haver qualquer problema.

Outra questão é a quantidade de raios e relâmpagos que caem nessa época de “inverno altiplanico” que vai de janeiro a março. Quando começar a relampejar procure um abrigo seguro (fique dentro do carro ou do hotel, mas nunca em um local descampado).

Vulcão Licancabur visto do Hotel Explora Atacama em um belo dia de sol

Vulcão Licancabur visto do Hotel Explora Atacama coberto por nuvens: a chuva forte está chegando!

Resumindo

Quando ir : O Deserto do Atacama pode ser visitado o ano inteiro. Mas para evitar chuva, dê preferência ao período de abril a dezembro. Durante esse período de seca não se esqueça de beber muita água, passar muito protetor solar e labial, além de usar  hidratante corporal e nas mãos, colírios nos olhos e rinosoro no nariz.

Lembrando que durante os meses de junho a agosto também pode nevar e as temperaturas são bem mais baixas já que é inverno, por isso, leve casaco, luvas, gorro etc.

Nos disseram que nos meses de setembro e outubro há muito vento na região, por isso, também é bom levar casacos, especialmente aquelas capas corta vento.

A primeira vez que visitei o Atacama foi no final de dez/08 até início de janeiro/09 (passei Réveillon por lá). Peguei dias lindos de sol, bastante calor e ar seco. Só me lembro de sentir frio e colocar casaco no passeio aos Geysers del Tatio que sai às 5h e fica em um local com mais de 4.000m de altitude. Por isso, sempre faz frio e é preciso se agasalhar bem para fazer esse passeio em qualquer época do ano.

Aliás, outra consideração quanto à questão do frio/calor é justamente essa questão da altitude. O vilarejo de São Pedro do Atacama está localizado a 2.500m de altitude, mas os passeios variam de 2.500 a 5.000m de altitude. Quanto mais alto mais frio, mesmo durante o verão.

Prepare-se pois o sol no Deserto do Atacama é muito forte! Por isso protetor solar com fator alto e chapéu/boné são indispensáveis.

De toda a forma, tenha em mente ao preparar a sua mala que a amplitude térmica do Deserto é grande : os dias costumam ser quentes e as noites frias. É bom levar pelo menos um casaco quentinho na mala, independente da época do ano.

Tivemos alguns problemas causados pelo tempo, mas a felicidade de ver chuva, neve e tempestade de raios (que são lindas!) no Deserto mais árido do mundo não tem preço. Foi um show a parte!! Inesquecível!

Salar de Talar : as nuvens parecem desenhos no céu

Piedras Rojas com sol e nuvens no céu

Segundo dia que visitamos as Piedras Rojas – tempo fechado

Deserto mês a mês

  • Janeiro – possibilidade de chuvas fortes e neve
  • Fevereiro – mês mais chuvoso (chuva + neve)
  • Março – possibilidade de chuvas fortes e neve
  • Abril – não chove mais e ainda não está tão frio
  • Maio – sem chuvas, mas com temperaturas mais baixas
  • Junho – durante o inverno as temperaturas caem bastante.
  • Julho – durante o inverno as temperaturas caem bastante. Costuma nevar nas montanhas.
  • Agosto – durante o inverno as temperaturas caem bastante. Costuma nevar nas montanhas.
  • Setembro – mês que venta bastante. Ainda faz frio. Leve casaco.
  • Outubro – mês que venta bastante.
  • Novembro – dias quentes, sem chuva e noites frescas.
  • Dezembro – dias quentes, sem chuva e noites frescas.

 

Aos poucos vou postando tudo sobre essa super trip aqui para vocês!

 

Muitas nuvens desenhadas no céu – Laguna Tuyacto

Muitas nuvens desenhadas no céu – Laguna Tuyacto

Matérias relacionadas

 

Você também pode gostar:


Seguro de Viagem

O seguro de viagem é um dos itens mais importantes da viagem! Eu não viajo sem! Ninguém está livre de ficar doente ou sofrer um acidente durante as férias. Imagine quanto isso pode custar em um país como Suíça, Eua ou Noruega? Além disso, o seguro é obrigatório nos países membros da Comunidade Européia (Tratado de Schengen). Eu, particularmente, não tenho coragem de viajar apenas com seguros oferecidos por cartões de crédito.

Aqui no blog você pode fazer a sua cotação pela Real Seguros que possui várias seguradoras conveniadas. A vantagem é que, em apenas um clique, você compara o custo x benefício de mais de 10 seguradoras.

A contratação é online e você recebe a apólice por email. É possível parcelar em 6x sem juros no cartão de crédito ou ter 5% de desconto para pagamento à vista. Clique aqui para fazer a sua cotação.


Para fazer essa viagem contamos com o apoio dos hotéis Explora Atacama, Alto Atacama e Luciano K, que nos receberam com muito carinho.

Fabi Gama
Fabi Gama: Carioca, taurina, casada, 37 anos, advogada, louca por viagem, fotografia, chocolate e pela Grécia. Conhece o calendário de feriados de cor e salteado! Já carimbou seu passaporte em 50 países e pretende conhecer muitos outros! Acompanhe as aventuras pelo instagram e snapchat @loucosporviagem.
Gostou? Compartilhe!
  • Print Friendly
  1. silvia

    também estive no atacama em fevereiro e não vi a noite estrelada, mas como vinha do salar de uyuni, valeu a pena ver o salar espelhado. cheguei a conclusão que apesar de próximos os destinos devem ser vistos em épocas diferentes.

    Responder
Deixe seu comentário: