Roteiro para Cartagena, Colômbia

Em 08/07/2015 por Juliana Tolfo

Cartagena é uma cidade colombiana considerada Patrimônio Cultural da Unesco, fundada em 1533 por Pedro Heredia e se desenvolveu a base do comércio de ouro e esmeraldas. Seu turismo está baseado em um centro histórico com construções originais preservadas e envolvido por uma muralha. Cidade romântica, com turistas de todos os locais do mundo e com uma gastronomia inesquecível.

Minha viagem pela Colômbia foi realizada em dezembro de 2014, e nós também visitamos o caribe colombiano San Andrés. Para ler meu relato clique em San Andrés.

Quando ir: Prepare-se para o calorão em qualquer mês do ano. O período seco,estatisticamente, é o que vai de dezembro a março. Mas Cartagena é uma cidade onde a umidade relativa do ar é muito alta (em outras palavras, a gente transpira muito).

Quanto tempo: 4 dias são suficientes para conhecer os principais pontos turísticos.

Como chegar: Pode ser pela COPA AIRLINES, com conexão no Panamá ou pela AVIANCA com conexão, geralmente, em Bogotá, assim como pela TAM e a LAN.

Onde se hospedar: O melhor local é dentro da muralha, no centro histórico, porque ali você não precisará de outro meio de transporte que não sejam suas próprias pernas. Os bairros dentro da muralha são o centro e San Diego. Fiquei hospedada no hotel Patio de La Cruz, pois para a época, foi o que achei mais em conta e com boa localização. Está no centro histórico de Cartagena, perto de lojas, restaurantes, mercados e praças. O café da manhã é simples, servido nas mesas do pátio interno e não houve variação no cardápio nas 4 diárias que ali estive. Fiquei num quarto nos fundos e não ouvi o barulho da rua, que é super movimentada durante o dia, com barulho de auto falantes de lojas e buzinas de veículos. Há escadaria para todos os quartos, você terá que subir carregando as malas. Nas fotos do Booking.com consta uma jacuzzi que na verdade não existe mais,ela ficava onde foram construídos novos quartos. Outra dica de hospedagem é da Fabi que também ficou dentro das muralhas, na old town, no charmoso hotel Casa La Fe. O Casa la Fe também é simples, mas muito aconchegante e bem cuidado, e ainda, tem uma piscininha gostosa no terraço. Para fazer sua reserva sem custo adicional cliquei em Booking.com ou se preferir pode fazer reserva também pelo Hoteis.com.

* Se você gosta das nossas dicas, nos ajude a manter o blog fazendo as reservas pelos links indicados. Recebemos uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso!

Como circular: A pé pela cidade histórica e de táxi para locais mais distantes, mas lembre-se de perguntar o valor antes, pois não vi taxímetro. Andei a pé por toda a cidade muralhada e até o castelo San Felipe. Do aeroporto ao centro histórico de Cartagena foram U$ 5 de táxi e o peguei na frente do aeroporto. No meu caso era dia 24 de dezembro entorno das 22h e foi muito tranquilo, não havia trânsito. Na volta pro aeroporto no dia de ir embora, foram 10 mil pesos (valor fechado).

Onde comer: fiz um post específico dos restaurantes em Cartagena, daqueles que provei, e como foi prazeroso comer nessa cidade!

Moeda : A moeda da Colômbia é o peso colombiano.

1 PESO/COLOMBIA/COP = 0,001179 REAL BRASIL/BRL
1 REAL BRASIL/BRL = 848,1764207 PESO/COLOMBIA/COP
Fonte : Banco Central do Brasil

O que fazer:

A maior parte do tempo você vai ficar no centro histórico, dentro das antigas muralhas. O mais bacana é caminhar sem rumo, passeando pelas diferentes ruelas com seu casario característico, colorido e florido. Há dezenas de lojas, boutiques, restaurantes, bares e muitas praças. Cartagena é conhecida por suas esmeraldas e são inúmeras as lojas que vendem joias com pedras preciosas. Chapéu também é um ótimo souvenir, há vendedores por toda a parte!

Foto 1.1

1) Principais pontos de interesse no centro histórico:

  • Caminhar na muralha: um dos pontos mais visitados de Cartagena é a muralha e é gratuito. Você pode caminhar sobre a muralha e ver o pôr do sol no mar, quando fica cheio de gente e o clima é bem gostoso. O famoso Cafe Del Mar fica sobre a muralha e tem uma bonita vista do mar e dos prédios do bairro Boca Grande.

Foto 8

Foto 2

  • Caminhar pela cidade histórica: as ruas são estreitas e repletas de turistas, vendedores informais, praças, lojas e restaurantes. Os prédios têm uma arquitetura colonial muito bonita, tudo muito colorido e fotogênico. Vendem-se muitas frutas, flores, esmeraldas, chapéus e arepas. Além de sorvetes! Há muitos sorveteiros com seus carrinhos repletos de picolés. É um prazer caminhar tranquilamente sem perigo algum, observando os detalhes e sentindo os aromas.

Foto 5

Foto 3

Foto 4
Foto 6

Foto 7

Foto 9

Foto 10

Foto 11

  • Plaza Santo Domingo: é onde tem a escultura La Gorda de Botero, muito concorrida por sinal, e muitos barzinhos com mesas externas e é super movimentada à noite.

Foto 15

  • Igreja de Santo Domingo: é a mais antiga igreja de Cartagena, sua construção foi finalizada em 1560 e fica na Praça de Santo Domingo.

Foto 16

  • Plaza San Diego: tem vários restaurantes com mesinhas externas e uma feirinha de artesanato. Lugar agradável para ir principalmente final de tarde e à noite, bem menos barulhenta que a Plaza Santo Domingo.
  • Plaza de los Coches: onde estão a estátua do fundador Pedro de Heredia e a Torre do Relógio, que é a principal porta de entrada da cidade histórica. Antigamente era aqui que se comercializavam escravos, hoje vêem-se carruagens para passeios , muitos vendedores de excursões e tendas que vendem doces. Foi lá onde compramos o passeio para a Playa Blanca. Nessa redondeza também tem várias casas de câmbio e à noite muita gente fica por aqui tomando cerveja dos vendedores ambulantes.

Foto 18

  • Catedral de Cartagena: o nome oficial é Basílica de Santa Catalina de Alejandría, data de 1612 quando foi finalizada sua construção e é aberta para visitas guiadas com audioguia. Está localizada entre a rua Santos de Pedra e Plaza de La Proclamación.

Foto 20

  • Igreja de San Pedro Claver: além da igreja tem um monastério com museu construídos no século XVII. A entrada é paga e está localizada na Praça de San Pedro Claver.

Foto 22

Foto 23

  • Palácio da Inquisição: foi sede do tribunal do Santo Ofício e hoje é um museu histórico que fica na Plaza de Bolivar, tem estilo barroco e varandas de madeira. Data de 1776 e paga-se entrada para visitar.
  • Museu do Ouro: também na Plaza de Bolivar, o museu apresenta joias em ouro e com pedras preciosas da região. Las Bóvedas: antigamente funcionava como uma prisão e hoje é um lugar onde você encontra todo o tipo de souvenir. Fica sob a muralha e há dezenas de lojas, em que as mercadorias se repetem, mas o preço pode variar entre elas. É um centro de artesanato onde todo o turista vai, eu fui pela manhã, quando o sol entrava nas lojas e o calor estava insuportável.

Foto 26

  • Monumento India Catalina: obra do escultor Eladio Gil, fica no cruzamento das avenidas Venezuela e Pedro de Heredia. O taxista explicou que foi uma índia capturada pelos espanhóis que aprendeu o idioma e servia como intérprete entre os colonizadores espanhóis e os indígenas. Ela casou com o sobrinho do fundador de Cartagena.
  • Muelle de La Bodeguita: local de onde saem os passeios para as Islas Rosario (são várias ilhas e os passeios duram o dia inteiro). Peguei a lancha para a Playa Blanca aqui e teve uma taxa de embarque no valor de 13 mil pesos por pessoa.

Foto 30

2) Pontos de interesse fora do centro histórico:

  • Castelo San Felipe de Barajas: foram 17 mil pesos de entrada. Chegamos lá às 17h15 e estava bem cheio pois muitos vão para assistir o pôr do sol e fugir do calor de mais cedo. É considerada a maior e mais importante fortaleza militar construída pela Espanha na América. Construída de 1536 a 1657, tinha a função de proteger Cartagena de ataques estrangeiros. O local possui uma vista linda da cidade e você pode andar tranquilamente, sem um percurso rígido mas ,se preferir melhor orientação, há guia auricular por um valor extra. Tem uma parte interna que parece um labirinto, repleta de corredores e aposentos e por isso não é bom chegar muito tarde, ou visite primeiro essa parte. Saí de lá noite e percebi que a iluminação não é boa para visita turística, pois fica muito escuro. Leve água, porque você vai suar subindo as ladeiras do castelo. Eu fui e voltei a pé desde o centro histórico mas, para evitar o calor, melhor pegar um táxi.

Foto 33

Foto 34

Foto 35

DCIM100GOPRO

Foto 38

  • Passeio de Chiva: foi um passeio noturno, custou 30 mil pesos por pessoa e estavam incluídos: o guia animador e o grupo musical, rum com coca-cola, gelo, uma arepa por pessoa e a entrada para a boate Taboo. Parece muito, mas não é lá grande coisa… foi divertido passear numa jardineira fazendo a maior zoeira com músicas tipo caribenha, mas eu senti fome. As arepas são servidas na rua mesmo, num ponto de parada com outras dezenas de chivas onde todo mundo se mistura. No ônibus, as pessoas ficam sentadas, cantando, gritando e visualizando alguns pontos turísticos pelos quais passa a Chiva. Demorou pra começar a farra toda, pois por 1 hora só passamos em hotéis para buscar mais turistas. No final, quem quer pode entrar na pequena boate, que aparenta ser meio pobrezinha e estava cheia do pessoal das Chivas.

Foto 40.

Foto 40

  • Convento de Santa Cruz de La Popa: localizado no topo do morro mais alto da cidade, fornece uma bela vista panorâmica. O convento é de 1607 e pode ser visitado por dentro. Não tive tempo para ir até lá, mas acho que vale a visita.
  • Bairro Boca Grande: bairro mais moderno, com infraestrutura de hotéis e restaurantes. Tem uma praia urbana, mas não espere muito das praias de Cartagena.

Foto 42

  • Playa Blanca: compramos o passeio com vendedores que ficam na praça do relógio no dia em que chegamos. O passeio foi no dia seguinte. Custou 45 mil pesos por pessoa e estava incluso o almoço. Estava muito na dúvida, pois não gosto de passeios tipo excursão, mas nosso tempo em Cartagena era curto. Resolvemos arriscar e só não me arrependi, porque afinal conheci um novo local. Pra começar não há pontualidade, atrasou mais de 1 hora. Chegando no porto, a uma distância a pé da praça do relógio vi o caos… centenas de pessoas se aglomerando sob um sol já escaldante esperando o chamado para o barco. Há que se pagar uma taxa de embarque no porto que foi de 13 mil pesos por pessoa. Entendi que os barcos vão saindo conforme lotação, as agências chamam seus clientes que vão se encaixando nas lanchas, sentam lado a lado com as mochilas no colo. O trajeto durou 1h num mar calmo. Chegando em Playa Blanca,vem uma enxurrada de vendedores te cercando pra alugar barraca, snorkel e vender comida nos restaurantes. No mínimo, é inconveniente… fomos andando durante meia hora pela praia e aí sim conseguimos descansar num local sem mais ninguém e de onde são as fotos abaixo. O mar é um azul maravilhoso. Tivemos que voltar para o burburinho para o almoço que estava incluído no restaurante La Cherne, mas não havia mais lugar e um cara gentilmente nos emprestou uma barraca com mesa e cadeiras. Os restaurantes são pé na areia. Fomos em busca das cuevas, caminhando para o outro lado da praia, pulando corpos estatelados no chão, desviando de crianças e seus brinquedos esparramados por todo lado. Nas cuevas havia lixo e cheiro de urina, mas a parte natural era bonitinha. Sobrou-nos tempo e andamos perto de um riacho que existe atrás dos restaurantes e estava completamente nojento. Fiquei com muita dó da natureza, que vontade de chorar vendo as pessoas jogando lixo dentro daquela água que já era podre. O povo não cuida mesmo do paraíso que tem. A volta também atrasou e o mar estava agitado, havia bastante vento e balançou consideravelmente. Não sugiro esse passeio para quem gosta de lugar calmo, exclusivo e já conhece outras praias do caribe, pois não é das mais bonitas nem tranquilas. Ofereceram-nos para ir no Acuario de San Martin, perto dali a um custo extra, mas nem deu vontade…

Foto 44

Foto 45

Foto 46

Foto 47

Para quem quiser ver um pouquinho mais de Cartagena, vale a pena ver o vídeo que editei com alguns momentos na cidade:

Seguro Viagem

O seguro de viagem é um dos itens mais importantes da viagem! Eu não viajo sem! Ninguém está livre de ficar doente ou sofrer um acidente durante as férias. Imagine quanto isso pode custar em um país como Suíça, Eua ou Noruega? Além disso, o seguro é obrigatório nos países membros da Comunidade Européia (Tratado de Schengen). Eu, particularmente, não tenho coragem de viajar apenas com seguros oferecidos por cartões de crédito.Aqui no blog você pode fazer a sua cotação pela Seguros Promo que possui várias seguradoras conveniadas. A vantagem é fazer a cotação on-line, ou seja em apenas um clique, você compara o custo x benefício das melhores seguradoras do mercado.A contratação é on-line e você recebe a apólice por email. É possível parcelar em até 12x sem juros no cartão de crédito (parcela mínima de 40,00 reais).Para fazer sua cotação clique AQUI e insira os dados solicitados (destino, período da viagem, nome, email e telefone). Logo em seguida vai aparecer uma lista com todas as seguradoras e os valores cobrados.

Leitores do blog tem 5% de desconto – basta inserir o código LOUCOSPORVIAGEM5.

 

Posts relacionados:


Você também poderá gostar de ler:

Juliana Tolfo
Juliana Tolfo: nasceu no Rio Grande do Sul, mas mora há dez anos no Rio. Adora desbravar lugares, principalmente aqueles que tenham belezas naturais e atividades ao ar livre. Ama fotografar e edita vídeos incríveis de viagens. No instagram compartilha suas belas fotos e ótimas dicas no perfil @julijourney.
Gostou? Compartilhe!
  • Print Friendly, PDF & Email
  1. Liiindo post, Juli! Super detalhado e completo e com belas fotos!

    Responder
    • Juli

      Que lugar gostoso! E colorido!
      Obrigada Fabi!

      Responder
  2. Juli, adorei o post 🙂 Cartagena é uma delícia!!! Comemoramos 1 ano de casados lá. Uma dica de hotel no centrinho, suuuuuper charmoso: Bastión. Pra ocasiões especiais, vale a pena!!!! Realmente, o calor é gigantesco né!!! Eu sou CUIABANA, morando no PANAMA (o inferno esquentado), e morri de calor em Cartagena hahahaha. Da-lhe protetor solar… E roupas leves!! 🙂 Beijos :** Lala

    Responder
    • Juli

      Que joia Lala! É super romântico mesmo.
      Que bom uma dica de hotel aí!!!
      Olha, muito calor… muito abafado e você que já estava acostumada com Cuiabá também achou quente. 😉
      Besitos

      Responder
  3. gabriela

    oi,
    vou passar 10 dias entre cartagena e san andres. qnto em dinheiro vcs sugerem que eu leve? somos um casal.levamos dolar tb?

    Responder
    • Juli

      Olá Gabriela,
      esse negócio de dinheiro é difícil sugerir, pois depende de várias coisas, como por exemplo sore as refeições: se restaurantes, se apenas lanches, se com vinho ou sem bebidas alcoolicas, isso geralmente muda bastante o valor final de uma refeição.
      Para ter ideia de quanto eu gastei, você pode ver no texto que coloquei o quanto gastei em cada restaurante que fui e cada passeio que fiz, tanto para Cartagena quanto para San Andres.
      Passagens aéreas e hotéis eu paguei tudo com cartão de crédito.
      Boa viagem!!! Beijos, Juli

      Responder
  4. Thaís

    Bom dia adorei o post muito expilcativo! Tenho vontade de conhecer Cartagena, mas em relação ao custo de vida como é? Alto ou baixo? É uma viagem que se gasta muito?Obrigada

    Responder
    • Juli

      Oi Thaís, que bom que gostou!
      Quanto a gastos na viagem, vai depender muito de pessoa pra pessoa, do que cada um gosta de fazer, comer… eu coloquei no texto valores de todos os restaurantes que fui, mas se quiser economizar, tem opções bem mais em conta sim, porque há muita variedade de restaurantes em Cartagena.
      Quanto a valores de hospedagem, vc pode clicar no link do hotel no Booking que está no texto e ver quanto está a diária para a época que vc quer ir. Juntando tudo, vc vai tendo uma boa noção de quanto vai gastar com isso. Beijos!

      Responder
  5. Níni

    Oi Juli, tudo bem? Estou indo para lá e vendo hotéis tanto dentro quanto fora das muralhas. Por que ficar dentro é melhor?

    Responder
    • Juli

      Olá Níni! Tudo bem por aqui e com vc?
      Na minha opinião ficar dentro da muralha é mais prático para o deslocamento. Ali naquela região você faz tudo a pé: restaurantes, bares, lojas, museus, praças… mas também tem hotéis fora e que são perto do centro histórico.
      Espero ter ajudado… Beijos

      Responder
  6. Flavia

    Oi Juli
    Tudo bem?
    O q você conseguiu fazer no dia 25 de dezembro em Cartagena? Dá pra fazer algum passeio?
    Obrigada!

    Responder
    • juli

      Oi Flávia, passei o dia 25/12 todo andando pelas ruas do centro histórico, havia lojas e restaurantes abertos, mas alguns funcionando apenas com reservas.Não fiz passeio agendando, mas acredito que funcionem normalmente. Beijos!

      Responder
      • Flavia

        Q bom então!!
        Muito obrigada!!!
        Bjos

        Responder
  7. Valderes Morales

    Ju,

    Adorei as dicas de Cartegena. Posso afirmar que estou especialista neste roteiro, graças as suas dicas.
    Querida, gostaria de ficar uns 20 dias na Colombia. Vc pode me dar / traçar um roteiro para mim?

    obrigada.

    bjos

    Responder
    • Oi! a gente pode tirar todas as duvidas por aqui, mas se você quiser um roteiro personalizado pode mandar um email para contato@loucosporviagem.com que te explico como funciona e os valores! bjs

      Responder
      • isa

        de cartagena como se vai à ilha Barú,aliás,Barú é ilha? e com ela é?

        Responder
        • Juli

          Isa, Barú é uma península a 50 km de Cartagena, onde tem as únicas praias bonitas da região. Na verdade Barú está separada por um canal artificial, mas tem uma ponte.
          Portanto, se você está no Brasil, deverá chegar em Cartagena que é o aeroporto mais próximo e ir até Barú de carro ou barco, sendo que a maioria das pessoas vai de barco turístico.
          😉

          Responder
  8. Loraine

    Olá Juli…

    Pretendo ir a Cartagena em setembro de 2017, minha atual preocupação tem sido a distância do aeroporto ao Centro Histórico e Boca Grande. É realmente tão longe quanto parece?

    Responder
    • Juli

      Oi Loraine,
      não há que se preocupar, o aeroporto internacional Rafael Nuñez (aeroporto de Cartagena) não é longe de Boca Grande (8 km) e do centro histórico são apenas 5 km.
      😉
      Beijos

      Responder
  9. Mauricio Boetger

    Ótimas dicas. Vou em dezembro desse ano, tem dica denonde passar o réveillon?

    Responder
    • Juli

      Olá Maurício, não sei te dizer, acho que você deveria procurar com algum grande hotel talvez.

      Responder
  10. Rosangela

    Olá, será que vai ser ruim eu me hospedar no bairro da praia??.e com relação ao dinheiro .,levo dólar ou reais? Obrigada

    Responder
    • Juli

      Oi Rosangela,
      eu levei dólar e reais, troquei lá na Praça de Los Coches, mas tem vários casas de câmbio, é uma cidade bem turística.
      Quanto a ficar hospedada na praia, pode ser bom, afinal lá é tão quente que você vai poder se refrescar todo dia, hehehe.
      Beijos!

      Responder
  11. Alexandre

    Boa Tarde Juli,

    Adorei as Dicas que postou aqui. Estou Indo agora em Setembro. Dicas de Barzinhos e Restaurantes?? Grato.

    Responder
  12. Rosangela

    Tenho uma dúvida, tenho que estar com a vacina de febre AMARELA em dia, serve o cartão do posto de saúde, ou preciso de voltar lá e pedir outro tipo de documento??

    Responder
    • Juliana Tolfo

      Oi Rosangela,
      você precisa do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia – CIVP somente se for viajar para países que requeiram esse documento.
      No site da ANVISA tem as informações: A partir do dia 17 de julho de 2017, o CIVP só será emitido para aqueles que comprovarem que viajarão ou realizarão conexão em algum dos países que exigem o certificado.
      Entre no site e veja o que é necessário e onde você poderá solicitar esse documento.
      😉

      Responder
    • Você precisa emitir o certificado internacional de vacinação da febre amarela depois de se vacinar! Se informe sobre os pontos que fazem isso. No Rio só no aeroporto do galeão parece

      Responder
Deixe seu comentário: