Cape Town, África do Sul

Em 09/07/2015 por Juliana Tolfo

A Cidade do Cabo é comparada ao Rio de Janeiro, por se localizar entre o mar e as montanhas. É a capital legislativa e principal cidade turística da África do Sul, localizada na região de Western Cape que tem o Parque Nacional da Table Mountain e a Reserva Natural do Cabo da Boa Esperança como principais lugares a serem visitados.

QUANDO IR: a melhor época para curtir Cape Town e suas praias é no verão, de novembro a março quando as temperaturas são altas e chove menos. Eu fui no mês de setembro e peguei muita chuva e bastante frio, o tempo só começou a ficar mais calor no final de setembro.

COMO CHEGAR: há voos direto de São Paulo a Johannesburg, pela cia aérea South African, parceira da cia TAM. São cerca de 8h30 de voo. De Johannesburg peguei outro voo, também da South African, até a Cidade do Cabo.

QUANTO TEMPO FICAR: a Cidade do Cabo pode ser explorada em uns 4 dias, mas se você quiser fazer as diversas trilhas que há por lá, pode planejar mais tempo.

ONDE SE HOSPEDAR: os bairros mais procurados para se hospedar são o centro (City Bowl), Green point e Sea Point que são próximos ao Waterfront, Camps Bay, que é a praia mais decolada da cidade. Eu fiquei na casa de uma senhora chamada Hazel Hart, que vive sozinha no bairro de Green Point, fui no esquema homestay (fiz um curso de inglês lá). Para procurar hotéis e fazer reservas sem custo adicional clique em Booking.com ou se preferir pode fazer reserva também pelo Hoteis.com.

COMO SE LOCOMOVER: Com carro você tem liberdade, mas deve prestar a atenção porque é mão inglesa e há parquímetros em quase todos os lugares da cidade. Eu andei muito de van, que não tem pontos de parada específicos. É só fazer sinal com a mão. Se estiver vazia, quem sabe o motorista faz o seu itinerário e aí vai pegando gente no caminho. Isso me aconteceu mais de uma vez.

MOEDA : A moeda da África do Sul é o Rand .

1 RAND  = 0,2532 REAL
1 REAL  = 3,9494471 RAND

Fonte : Banco Central do Brasil 

IDIOMA: O idioma oficial da África do Sul é o inglês.

foto 1

O QUE FAZER  – Os principais pontos turísticos da Cidade do Cabo são:

  •  WATERFRONT: uma marina/porto que é ponto de encontro de turistas e locais. Tem vários restaurantes, bares, lojas e é de onde fazem saídas de barco para a ROBBEN ISLAND. Tudo é muito bonito. É lá que tem o posto onde você leva suas notas fiscais de compras, preenche um formulário e solicita o reembolso dos impostos no aeroporto.

foto 2

foto 3

foto 4

  • AQUÁRIO: achei o aquário bem interessante, não é dos maiores do mundo, mas achei bem diversificado e organizado. Fica ao lado do Waterfront e vale a visita.

foto 5

  • CENTRO ou CITY BOWL: uma tarde de passeio pelo centro e você pode visitar o Greenmarket que não é muito grande, mas dá pra pechinchar bastante nos artesanatos, souvenirs, quadros, bijuterias etc. Um passeio pela avenida principal Long Street é bem interessante, vendo os prédios antigos, comprando souvenirs, parando num dos vários cafés.

foto 7

foto 8

  • THE COMPANY’S GARDEN: no centro da cidade, é um parque tranquilo, arborizado, bom para caminhar observando a table mountain e os esquilos. Nesse parque estão a Galeria Nacional da África do Sul, o planetário, o parlamento, a biblioteca nacional e a catedral St. George.

foto 12

foto 10

foto 11

  • ACCESS PARK: é um outlet a céu aberto, feio, que não tem cara de shopping-center, mas tem lojas da Puma, da Adidas e da Nike com bons preços.
  • CAMPS BAY é uma praia linda e um bairro super agradável,onde tem um pôr do sol espetacular. As montanhas do Parque Nacional da Table Mountain ao fundo e os parapentes voando dão um clima muito especial à praia, cheia de turistas e bons restaurantes. Certa vez fui de Camps Bay até Green Point andando, total de 8 km pela rua da orla. O caminho é lindo, fui tirando fotos nas praias e paredões de Clifton, See point e Green Point.

foto 13

foto 14

foto 15

foto 16

foto 17

  • CLIFTON: é uma linda praia com água gelada (todas as praias da cidade têm água fria), ao lado de Camps Bay, com estrutura e clima familiar. Tem uma escadaria para chegar na areia.

foto 18

  • TABLE MOUNTAIN: fui de trilha até o topo, 1.084m de altura, mas há um teleférico todo fechado, abrigado do vento e que sobe em 5 minutos. Levei 2h subindo por uma trilha bem demarcada e durante a subida fiz várias paradas para apreciar a beleza da Cidade do Cabo. Houve dias em que o teleférico ficou fechado por causa do forte vento. Lá em cima tem uma cafeteria e loja de souvenir.

foto 19.6

  • SIGNAL HILL: tem uma vista bacana lá de cima e você pode ir de carro até lá. Tem apenas 350m de altura e é um ótimo lugar para fazer um piquenique no final de tarde. Decidi subir caminhando com um amigo, mas não tínhamos nem ideia do caminho. Fomos subindo por onde achamos que fosse a trilha até que nos deparamos com um casebre e um senhor sentado do lado de fora, fumando, disse para tomarmos cuidado com ladrões. Logo adiante, encontramos uma rua asfaltada, deserta, não passou ninguém por nós. Dessa estrada, chegamos em outra e aí a encontrei no mapa que levava comigo. A partir daí resolvemos seguir pelas ruas com sinalização. Lá de cima, pensei que valeu a pena. Descemos pela mesma trilha, agora instruídos por um local que corria na estrada. Foram 2 horas subindo e 30 minutos descendo! Hahahaha. Você pode subir e descer de táxi se preferir.

foto 20

foto 21

foto 22

foto 23

  • LION’S HEAD: tem 669m de elevação sobre o nível do mar e dessa vez resolvi ir de táxi até a base e o motorista, sem eu pedir, parou num mercadinho para eu comprar água. Ele falou: ‘’Vai precisar’’. O taxista disse que esperaria com o taxímetro desligado. E esperou mesmo! Ainda bem, porque não passavam táxis por ali. Comecei a trilha às 17h40min para ver o pôr do sol e a descida às 19h30. Havia bastante gente lá em cima e foi maravilhoso aquele pôr do sol no mar.

foto 27

foto 25

foto 26

foto 28

foto 29

foto 30

foto 31

foto 32

foto 33

  • KALK BAY HARBOUR: foi onde tentei pegar um barco para ir a Seals Island, mas o tempo estava tão ruim que não estava saindo passeio algum. O lugar é bem bonitinho, entre o mar e as montanhas e a estrada é cênica. Fui de ônibus urbano que levou 40 minutos. Depois das 16h o valor da tarifa aumenta e esperei 1 hora no ponto de ônibus, em um vendaval de areia.

foto 35

  • BLOUBERG BEACH (TABLE VIEW): a praia é longe do centro, mas valeu muito a pena. Não deu pra pegar praia por causa do frio, mas ficar por ali com aquela vista da Table Mountain foi incrível, acho que é o melhor cartão postal dela. Tem uns restaurantes na avenida principal, o bairro é bem bonito e um ótimo local para a prática de kitesurf.

foto 36

  • ROBBEN ISLAND: é um passeio histórico que visita a prisão onde Nelson Mandela e outros prisioneiros do Apartheid ficaram por muitos anos. Não consegui ir nessa ilha, mas me avisaram que o mar é forte e que não aceitam cartões lá. Para mais informações, acesse o site da ilha: http://www.robben-island.org.za/
  • BO-KAAP: bairro reduto da comunidade muçulmana, mas que não há muito o que explorar, apesar da fama. Fui a pé desde o centro, andei pela Chiappini Street, onde tem uma mesquita,fotografando as casinhas coloridas.

foto 38

DICAS DE RESTAURANTES:

Peroni: ótimo ambiente para jantar, fica em Camps Bay.
Dopio00: em Green Point.
Buena Vista: em Green Point, restaurante cubano com uma deliciosa Quesadilla, à noite a galera dança salsa.
Ocean Basket: especialista em frutos do mar, em Sea Point.
Giovanni’s: comida a peso, em Green Point.
Spur: no centro e é uma rede tipo restaurante de carnes australiano.
Bar Michell’s: no Waterfront, onde o povo se encontrava pra ver os jogos de rúgbi.
Dizzy’s: bar noturno com karaokê em Camps Bay, cheia de estrangeiros de todas as partes do mundo. Lugar animadíssimo!

DAY TOUR A PARTIR DE CAPE TOWN

  • VINÍCOLAS: na região das vinícolas, há muitos passeios de dia inteiro principalmente por Stellenbosch e Franschhoek. Não tive tempo de visitar, mas nesses sites http://www.stellenbosch.travel e http://franschhoek.org.za têm muita informação sobre a região e os eventos enólogos.

 

  • HOUT BAY: pequena cidade litorânea a 20km da Cidade do Cabo. Famosa pela estrada cinematográfica Chapman’s PeakDrive, cheia de curvas e vistas panorâmicas, pelas ondas gigantes e por acontecer o Red Bull Big Waves Africa.

foto 40

foto 41

  • SHARK DIVING: há várias agências que oferecem esse passeio. Eu fiz em Gansbaai, 1 hora e meia de van. No caminho, passe por Hermanus e dê uma paradinha para avistar as baleias. Lugar super agradável, deu vontade de ficar mais tempo.  Fiz o passeio dos tubarões com a White-Shark www.white-shark-diving.com. Havia 14 pessoas num barco muito pequeno. Encarar o tubarão branco de dentro da jaula foi mais fácil que os 30min de navegação, com muitas ondas, vento e chuva. Indescritível de tão assustador que aquele mar foi pra mim. As pessoas ficam dentro de uma gaiola, 5 por vez e vão se revezando, entrando e saindo. A gaiola não afunda totalmente. Eles emprestam neoprene molhado que estava imenso em mim e que quase nada adiantou naquela água fria a 11ºC.

foto 43

foto 44

foto 45

foto 46

foto 47

foto 48

  •  FAIRY GLEN GAME RESERVE: localizado em Worcester, uma pequena cidade a 120km de Cape Town, são quase 2 horas de carro em uma estrada muito boa, muito bonita e cheia de babuínos. Chegando lá havia um esplendoroso café da manhã e percebi que tem um resort! Não se trata bem de um safári com emoção, pois é uma grande fazenda, há diversidade de animais, mas me senti num zoológico. Os felinos estão cercados para não atacarem os demais animais: búfalos, girafas, zebras, ‘’bambis’’ e tudo mais que estão soltos. Soltos nos limites da fazenda. O local no meio das montanhas é lindíssimo e todo o passeio é guiado por pessoas muito bem humoradas e que explicam muitas coisas. Depois do passeio ainda teve um bom almoço, incluído também.

Existem outros programas que são vendidos como safáris, não vai ser difícil encontrar por lá.

foto 50

Camera

foto 51

foto 52

foto 54

  • CAPE POINT: é onde fica o Cabo da Boa Esperança, não é o ponto de encontro entre o Oceano Atlântico e Indico, como antigamente se achava, pois a divisa de oceanos fica no Cape Agulhas. Alugamos um carro e paramos em um posto para pedir informações. Mostrei o mapa e o cara dizia: ‘forget the map, go my route, my route and say hello to the baboons’ (hahah). O parque de Cape Point é lindo, tem a praia chamada Bartolomeu Dias, que foi quem a descobriu quanto tentava fazer a volta no cabo das tormentas. Tem algumas trilhas que você pode ter vistas incríveis das montanhas e do mar.

foto 57

foto 58

foto 59

foto 60

foto 61

foto 62

  • SIMON’S TOWN e BOULDERS BEACH: no caminho para Cape Point, Simon’s Town está região de False Bay e vale a parada, é um charme de cidadezinha, tem um deck lindo e é muito tranquila. Logo adiante tem a praia colônia dos pinguins africanos, Boulders Beach, que vale a pena conhecer. Dá vontade de entrar naquela água tão azulzinha, mas é proibido pisar na areia, deve-se andar pelos decks. Para nadar e quem sabe ter a sorte de ser junto com algum pinguim, terá que procurar as praias ao redor, como Foxy Beach, por exemplo.

foto 66

foto 63

foto 64

foto 65

No segundo post sobre a África do Sul vou contar tudo sobre a Garden Route!

Você também pode gostar de ler :

Patagônia Chilena, Huasteca Potosina – México, Chapada das Mesas, Chapada dos Veadeiros – Post 1, Bonito, San Blas – Panamá.

Juliana Tolfo
Juliana Tolfo: nasceu no Rio Grande do Sul, mas mora há dez anos no Rio. Adora desbravar lugares, principalmente aqueles que tenham belezas naturais e atividades ao ar livre. Ama fotografar e edita vídeos incríveis de viagens. No instagram compartilha suas belas fotos e ótimas dicas no perfil @julijourney.
Gostou? Compartilhe!
  • Print Friendly, PDF & Email
  1. Juli

    Foi tão bom… hehehe

    Responder
  2. Quero muito ir!!! Tá lindo o txt e as fotos!

    Responder
  3. RICARDO MACEDO

    Olá! Estou indo para a Cidade do Cabo em fevereiro de 2017, e gostaria de algumas informações. Será possível?

    Responder
    • Oi Ricardo! Você pode tirar as dúvidas aqui pelos posts do blog. É só perguntar!

      Responder
  4. Ricardo

    Você caminhou pelas ruas da cidade, ao anoitecer? Sentir alguma insegurança?

    Responder
    • Juli

      Caminhei sim Ricardo, mas sempre estava na companhia de mais alguém por segurança e sempre foi tranquilo.
      À noite era mais deserto de gente, talvez por estar frio na época que fui, e então não arriscava andar sozinha.
      😉

      Responder
  5. Carini Alves

    Bom dia! Irei para Cape Town em janeiro! Gostaria de saber se dá para ir nos lugares sem ter que alugar carro. Alugar passeios para cape point e nos outros ir a pé. Obrigada

    Responder
    • Juli

      Oi Carini,
      Sim, tem agências que fazem todos esses passeios e na cidade eu andava de van tranquilamente.
      Janeiro é verão, estará ótimo!
      Beijos

      Responder
  6. Guiomara Castelo

    Sou de África e estava ansiosa para ir pra Europa ou América, mas a África do Sul me deixou com uma ansiedade muito maior, brevemente estarei aí, Cape Own me aguarda <3 <3 .

    Responder
    • Juli

      Olá Guiomara,
      é porque a África do Sul é muito bonita mesmo!
      Aproveite sua viagem!

      Responder
  7. Danilo

    Ola! Gostei do seu post! Estou planejando ir em dezembro. Vc acha uma boa data? Fiquei meio receoso quando vi um video do YouTube falando sobre a insegurança. E até falando do alto índice de estupros… Me diz uma coisa. .. quanto vc acha que custa uma viagem de uns 7 dias pra lá? Da tempo pra aproveitar todos os pontos turísticos?

    Responder
    • Juli

      Oi Danilo, olha, eu só não me senti segura pra sair à noite sozinha, mas isso não faço nem aqui!
      Andava sempre com meus amigos e não vi problema algum. Na verdade temos que nos cuidar em qualquer lugar, hoje em dia não tá fácil ser turista.
      Quanto ao tempo, 7 dias para Cape Town e redondezas acho que está ótimo! Dezembro é calor, vai conseguir aproveitar as praias! Eu em setembro só peguei frio.
      Tem muitos lugares que você pode visitar sem custo, como as trilhas, algumas cidadezinhas da Península. Não lembro exatamente quanto gastei somente em Cape Town, mas pensaria em levar uns R$ 300 por dia.
      😉

      Responder
  8. Sonia

    Oi Juli,
    Vou dia 2 de março para a Cidade do Cabo.
    Gostaria de saber se tem possibilidade de chover nessa época
    qual seria o mínimo de roupas para se levar.
    E quanto ao uso de repelente, vou ter que usar enquanto estiver na área urbana ou só no Safari?
    Grata

    Responder
    • Juli

      Oi Sonia,
      não consegui responder antes porque eu estava de viagem e muitos dias sem internet. De qualquer forma você já tinha viajado? Pois sua mensagem foi do dia 4 de março…
      Enfim, se ainda ajudar aí vão os índices pluviométricos em números de dias chuvosos por mês pra a Cidade do Cabo, fonte: http://www.weatherbase.com/weather/weather.php3?s=61886
      Average Number of Days With Precipitation
      JAN FEB MAR APR MAY JUN JUL AUG SEP OCT NOV DEC
      Days 6 5 6 9 12 13 14 13 11 9 7 7

      Responder
  9. Vânia

    Grata pelo post! Quero fazer intercâmbio em agosto pq é o mês das minhas férias e estou receosa em relação ao frio! É muito frio? Devo levar roupas de frio mais “potentes” pra aguentar? E por último, você teria uma indicação de escola? Grata

    Responder
    • Juli

      Oi Vânia,
      agosto deve ser muito frio sim, só não vai conseguir aproveitar as praias. Fui em setembro e senti bastante frio, porque ventava muito. Se você tiver um bom casaco de inverno, acho que já está OK.
      Eu estudei na Cape Studies, mas é meio fraquinha, não lembro o valor, mas lembro que era mais em conta que outras escolas.
      Beijos!

      Responder
  10. Leandro

    Bom dia Juli, irei fazer meu intercambio em junho e gostria de saber se é facil de ir do aeroporto de cape town até sea point? tem transporte publico para esse trecho?
    Outra duvida é se existe algum lugar com lojas baratas para fazermos compras (outlets e tal)?
    Obrigado. 🙂

    Responder
  11. Leandro

    Bom dia Juli, irei fazer meu intercambio em junho e gostaria de saber se é facil de ir do aeroporto de cape town até Sea point? tem transporte publico para esse trecho?
    Outra duvida é se existe algum lugar com lojas baratas para fazermos compras (outlets e tal)?
    Obrigado. 🙂

    Responder
    • Juli

      Oi Leandro, não lembro de qual transporte público havia no aeroporto de Cape Town, porque a própria escola que eu estudei fez o transfer de chegada e saída.
      Existe um outlet que comentei no texto, chamado Access Park, tinha poucas lojas, mas havia Puma, Nike, Adidas…

      Responder
  12. marcos

    ola Juli , vc ja falava ingles ou aprendeu la, quanto tempo vc ficou la,desde ja obrigado pela atenção

    Responder
    • Juliana Tolfo

      Olá Marcos,
      Fiquei 1 mês em Cape Town, mas tenho uma base muito boa no inglês e isso sempre ajuda em qualquer curso, né?

      Responder
      • marcos

        oh se ajuda 🙂
        Mas uma vez obrigado pela atenção, e parabéns por suas postagens, ficaram muito boas ……

        Responder
  13. Lais Silva

    Olá, estou pensando em viajar para cidade do cabo em Abril/2018, acha um boa época? e mais, você tem dicas de alguma empresa que faz os passeios lá ou achar melhor alugar um carro?

    Responder
    • Juliana Tolfo

      Oi Lais,
      abril acho que pode estar começando a ficar mais friozinho, pois já é outono, se seu objetivo não são as praias, então tudo bem.
      Eu não conheço empresa de turismo lá, pois fiz tudo por conta própria, de carro alugado ou transporte público dentro de Cape Town. Para os passeios fora da cidade, alugue um carro, as estradas são ótimas!

      Responder
  14. Andressa

    Oi Juliana! Adorei as dicas. Estou pensando em ir pra Cape Town no começo de julho, quando ainda será outono. Será que pego muita chuva? elas te atrapalharam muito? Quanto ao frio, não tenho receio…

    Responder
  15. Gabriela

    Olá Juliana, estou pesquisando para ir fazer intercâmbio em Março de 30 dias, achas uma boa época, achas possível conciliar com passeios? E o que achaste do aprendizado, minha professora não recomenda fazer o intercâmbio ai, comenta que sempre é melhor no Canadá e Eua.
    Obrigada,

    Responder
    • Juliana Tolfo

      OI Gabriela,
      sim, em 30 dias você pode aos finais de semana passear bastante!
      Acho que 30 dias é um tempo muito pequeno pra fazer intercambio em qualquer lugar que seja.
      Quanto ao idioma, a África do Sul tem mais de 10 dialetos oficiais (se não me engano) e o inglês deles é um puco diferente sim daquele que você vai mais comumente se deparar por aí (americano ou inglês).
      Intercambio de apenas 1 mês e na África é pra quem quer sentir coisa diferente, ter uma experiência menos comum.
      Espero ter ajudado.
      Beijos

      Responder
  16. DENISE

    Irei em Fevereiro/2017, ficarei cerca de 5 dias.O que seria imperdível por lá?
    Quanto a custos, qual seria o seu comentário por passeios e alimentação?

    Responder
    • Juliana Tolfo

      Oi Denise,
      passeios imperdíveis e fáceis da cidade são a Table Mountain e o Waterfront. Para praia são Camps Bay, Clifton e Bloubergstrand Beach.
      Para caminhar são Lion´s Head e Signal Hill. Para ir um pouco mais longe da cidade são: Cape Point, Hout Bay, Boulders Beach.
      Mas tem muito mais além disso…
      Quanto aos custos, era tudo muito equivalente ao Brasil.
      Beijos

      Responder
Deixe seu comentário: